Wednesday, May 11, 2016

o martelo no suplemento pernambuco



resenhas lindas pra dias horríveis
(brigada ju pela foto!)



Wednesday, May 04, 2016

minha dupla no chic


ontem no bar com victoria depois de seis anos sem se ver.

amor eterno amor verdadeiro
(SECCO, deborah)





Monday, May 02, 2016

summer madness


"tu sol a pino"
mário cesariny



















Friday, April 29, 2016

o dinossauro


você, velho como um dinossauro,
me fode, quadrúpede e tricerátopo,
como fodem as patas os patos, eu
ao contrários das primeiras
te mostro o caminho e te
permito a violação dos
princípios e dos óvulos
reproduzo com teu sêmen
ao mesmo tempo legítimos
e bastardos se Humboldt
hoje nos visse, eu, pata
sangrando, contigo, tricerátopo
já onívoro, nada entenderia pois
se for para teres uma amante,
caro filho do cretáceo, que seja eu
a única a mais pata
a mais carnívora.




de e para konstantinos kavafis, no dia do seu aniversário e morte*


Ele promete vez ou outra que vai começar uma vida melhor.
Mas quando a noite vem com suas intenções particulares,
seus acordos e expectativas—
quando a noite vem com seu poder particular
de um corpo que tem necessidades e demandas
ele volta atrás, perdido, para o mesmo e fatal prazer.


He swears every now and then to begin a better life.
But when night comes with its own counsel,
its own compromises and prospects—
when night comes with its own power
of a body that needs and demands,
he goes back, lost, to the same fatal pleasure


Ομνύει κάθε τόσο       ν’ αρχίσει πιο καλή ζωή.
Aλλ’ όταν έλθ’ η νύχτα            με τες δικές της συμβουλές,
με τους συμβιβασμούς της,      και με τες υποσχέσεις της·
αλλ’ όταν έλθ’ η νύχτα              με την δική της δύναμι
του σώματος που θέλει και ζητεί, στην ίδια
μοιραία χαρά, χαμένος, ξαναπηαίνει.





a versão em português traduzi desde a versão em inglês (aqui publicada), que foi traduzida diretamente do grego por edmund keeley e philip sherrard.

* como florbela espanca, que nasceu e morreu num 8 de dezembro.

belas, recatadas, no meu lar