Friday, August 30, 2013

autotomy (...) no dieselkraftwerk museum cottbus

tô em cottbus pra minha primeira expo em um museu europeu!

a série autotomy (...), que faz parte da colecao do museu de belas artes da bretanha (mas nunca foi exposta na instituicao) vai ficar em cartaz no dieselkraftwerk museum cottbus até 6 de outubro, na expo coletiva ihr könnt euch niemals sicher sein. a vernissage é hoje, às 19h.





amor




a coletiva foi exposta no cac passarelle, em brest, um ano atrás, lembram? pois.

além disso, dentro da programacao da mostra, eu vou ministrar um workshop sobre fotografia e revolucao (YEAH!) no centro de apoio à mulher de cottbus. nao quero mais nada.






Wednesday, August 28, 2013

look do dia

emancipacao 





pelo amor aos cubanos, pelo amor aos médicos, pelo amor de deus!

a leitorinha lis deixou um comentário bem sincero no post sobre os médicos cubanos (please leiam!).

eu acho apenas foda que quem é contra a vinda de médicos estrangeiros vaia uma pessoa que vem pro brasil trabalhar. resumindo, é isso. é como ser contra escravidão e cuspir no escravo.

eu sou deixar simplesmente o comentário escrito pelo meu amigo thiagos soares, jornalista, que pôs essas sábias palavras em seu face:

Hesitei em me posicionar sobre a questão da "importação" de médicos para atuarem no interior e quinhões periféricos do Brasil por achar tudo muito complexo: corporativismo da classe médica, aversão ao estrangeiro, crítica ao modo de condução da presidenta Dilma. Mas a vaia a médicos cubanos me parece a gota d'água de uma questão que beira a xenofobia. Li uma manchete de jornal - "Os estrangeiros estão chegando" - que, numa citação ambígua, pode tratar os estrangeiros como alquimistas ou marcianos. Antes de serem estrangeiros, estes cidadãos são médicos. Dispostos a enfrentar os problemas de dar assistência de saúde em lugares longínquos. China, Rússia, Índia vivem problemas semelhantes de saúde pública em locais distantes - são, como o Brasil, países continentais. Aqui, ensaia-se uma medida paliativa - sui generis - e que, por isso mesmo, precisa ser testada. Não há medicamentos no interior? Os postos são sucateados? É preciso que haja pessoas nestes locais para fazer pedidos, encaminhamentos. Se não há médicos num posto de saúde de uma micro cidade longínqua, como pedir recurso público? Como articular parcerias com prefeituras e iniciativas privadas? Morei em Cuba e presenciei o médico como um articulador social, uma figura que não está somente para "receitar remédio" mas, sobretudo, um profissional em contato com assistentes sociais, com ONGs, com entidades de classe, etc. Antes de tudo, o médico é um ser social, uma presença que pode sim transformar uma realidade. Desculpem a utopia, mas acredito na presença transformadora. Creio também que nada suplanta o contato físico: o médico e o paciente. O estrangeiro e o nativo. O preto e o branco. O rico e o pobre. Juntos. Olho no olho. Uma imagem de cumplicidade, auxílio e compaixão.


Tuesday, August 27, 2013

vovó #2

vovó drummond me mandou uma carta de aniversário:

eu
simplesmente
morro

um beijo pros cubano!

realmente, não falta médico no brasil. taí a quantidade de faculdade de medicina particular de qualidade duvidosa que não deixam ninguém mentir. o que falta é médico que sonhe menos com carro importado e chaise longue de 10 mil reais. que sonhe menos em virar o médico de lula. que sonhe menos em "parar de atender paciente de convênio".

falta médico que queria trabalhar no cu do judas, falta médico que esteja preparado pra cumprir a promessa que faz na colação de grau. 

falta também amor 


e depois de ver o twitter dessa tal de micheline borges, percebo que o brasileiro "da capital" tem o médico que merece: de escova em dia, dente branco e vontade de acabar tua consulta em 5 minutos.

viva os marcianos, viva os cubanos, os dominicanos e quem quer que seja que chegue aqui a fim de suprir uma demanda que médico brasileiro não quer: a do povo.



Monday, August 26, 2013

vovó #1

eu acho absolutamente inviável passar uma foto que foi feita e pensanda em cor, para preto e branco. mas quando ricardo domeneck me pediu pra usar uma foto de vovó na capa da quarta edicao da modo de usar & co., eu nao tive a menor dúvida.

que honra fazer parte dessa publicacao!

vovó gostosa



glória

colher 3 pimentões que eu mesma plantei.
um monte de terra debaixo das unhas,
e sendo essa a única certeza
tem terra e minhas unhas estão pretas.

mais que isso eu não sei
sei
falar espanhol alemão português e inglês
mas
não sei mais falar tua língua.


maçã verde, pimentão vermelho



Thursday, August 22, 2013

morte e vida do meu projeto de conclusao de curso, parte 7

eu nao consigo escrever, nem consigo fotografar mais. eu ando tao ocupada da sobrevivência, de necessidades tao básicas, de dar um jeito pra pagar comida e aluguel, que nao consigo ir adiante.

quer dizer, se eu fosse artista mermo, dessas que trabalham em qualquer circunstância pra resolver um problema interno, eu tenho certeza que nao estaria tendo esses bloqueios. sendo que eu trabalho com o outro, pensando no outro, junto com o outro, e eu sei que meus problemas de princesa nao sao nada, nada, junto aos do de alguém que lida tao de perto com a morte, mas mesmo assim, se eu nao tenho nada pra dar, nao sei como receber. e aí o trabalho nao anda.

faz mais de um mês que nao visito manuela, e nesse meio tempo fiquei tentando "cheirar" novas possibilidades de falar sobre a morte, passei muito tempo olhando pras fotos que já existem, e pensando nas que virao. passei muito tempo lendo, tentando pensar na morte, mas meu deus, nao vem.

fiquei chocada ao perceber que eu nao consigo me relacionar com a morte, que eu tenho vida, estou viva, cheia de vida.  logo eu, meu deus.

mês passado, última vez que fotografei, eu tava lendo odes mínimas, de hilda hilst, que é um livrinho, digamos, "sobre" a morte. tem também ilustracoes dela. ela escreve leve pra falar de um tema pesado. e desenha com cores quente, pra pensar na morte fria. quando fui fotografar manuela pela última vez, tentei fotografar como se eu fosse hilda hilst. nao sei se deu. abaixo, as ilustracoes, depois um poema, depois as fotos, meu diário, uns escritos...





II

Demora-te sobre minha hora.
Antes de me tomar, demora.
Que tu me percorras cuidadosa, etérea
Que eu te conheça lícita, terrena.

Duas fortes mulheres,
na sua dura hora.

Que me tomes sem pena
Mas voluptuosa, eterna
Como as fêmeas da Terra.

E a ti, te conhecendo
Que eu me faça carne 
E posse
Como fazem os homens.






ela ia passar o aniversário sozinha e 
fizemos uma mini-festinha a dois na casa dela




hoje comprei cameras descartáveis e vou enviar pra manuela e katrina, pra elas irem se fotografando, pra ELAS irem me mostrando como é a morte, em vez de ser eu, na minha peculiar arrogância, achar que descubro sozinha. espero mês que vem poder voltar ao normal. quer dizer, espero que eu consiga me aproximar da morte, seja lá o que essa frase signifique.



esse projeto é meu trabalho de conclusao de curso, sobre mulheres vivendo com HIV (e meu nosso medo da morte), a ser apresentado em outubro de 2014, em formato de livro e exposicao. estou financiando a realizacao dessa série através de várias acoes neste blog. uma das formas de ajudar é comprando pôsteres de fotos feitas por mim. para saber mais, clica aqui!

Wednesday, August 21, 2013

al-fêmea nius!

1. comecemos apenas com uma foto que resume nossa decepcao com a humanidade:



2. nesse link, tem uma série de matérias que a dazed vem fazendo sobre a rússia e os direito lgbt. nao é uma abordagem pesada ou muito politizada, mas é interessante.

3. a jennifer foi raptada aos 12 anos e estuprada por pelo menos 7 homens, dias seguidos, até conseguir fugir. quando foi a polícia, ela foi humilhada e ignorada e recebeu a culpa pelo que aconteceu com ela (pois, segundo a polícia, uma menina de 12 anos nao devia levar o cachorro pra passear sozinha, né). assim sendo, a polícia de cleveland nada fez pra encontrar e punir os criminosos. mas o caso foi reaberto - 20 anos depois. é tarde, mas tá na hora de tratar a jennifer (e tantas outras mulheres vítimas de estupro) como tem que ser: como a vítima.

eu nao vou postar foto da jennifer. eu vou postar a foto de um dos homens que a violou:

"Gene Turner, 39, is arraigned Thursday on charges of rape, 
kidnapping and complicity"


para ler sobre o caso e ouvir o depoimento dela, pega o lenco de papel e clica aqui. o video é muito triste, mas eu sei que muitas de vocês sao se identificar com uma coisa ou outra. eu merma me identifiquei quando ela falou do descaso da polícia.

4. "this is not an invitation to rape" é o nome de mais uma das quase sempre ótimas campanhas da escócia contra violência sexual. em vez de incentivar as mulheres a fazer isso ou deixar de fazer aquilo, a campanha valoriza a liberdade individual da mulher e identifica o que eles chamam de "mitos", comportamentos socialmente aceitáveis onde a vítima é vista como agent provocateur do seu estupro. o meu preferido é o que fala sobre bebida alcoólica:

(...) Alcohol is used by men who rape both as a means of incapacitating the women they assault, and also as an excuse for their own behaviour. 

 It is deeply ingrained in our culture that this is the natural order of things – that women are prey and therefore obliged to behave in a way that can prevent or avoid harassment and assault. 

The result of this is that behaviour which genuinely is problematic (to the extent that it is criminal) – the willingness of so many men to target and exploit women who are drunk, or use alcohol as an excuse for assaulting them – is never challenged or even addressed.


5. e por fim, link pro video em que feliciânus recebe uma serenata em pleno aviao hahahaha. ráite pro inferno, joinha!

Tuesday, August 20, 2013

saldão tcc - pôsteres!

leitorinhas, como vocês tão careca de saber, meu trabalho de conclusão de curso, a ser apresentado em forma de livro e exposição em outubro de 2014, é sobre mulheres vivendo com HIV.

o saldão tcc - pôsteres é a segunda ação que faço para ajudar a financiar o projeto.

dessa vez, estarão à venda 6 pôsteres em tamanho A3, imagem PB sobre papel colorido 80mg2 (rosa, azul, verde, amarelo e lilás) que vão ser vendidos em duplinhas.

cada dupla vai custar 165 realidades - com frete incluso! quem quiser comprar duas duplas, ou 3 duplas (ou seje, todas as 6 possibilidades), o preço está sob consulta (hahaha sempre quis falar essa frase).

para encomendar, mande um email com o o link dos dois pôsteres que você quer para o email vodcabarata@gmail.com! que eu exprico os próximos passos.


eis as possibilidades:





link pra essa foto
(e essa foi a foto original pro saldão tcc, 
dá pra ver meus dedo todos hahah)



o saldão tcc - pôsteres vai até 20 de outubro!!!!! arrasai!

Monday, August 19, 2013

aniversário à distância

video


minha família fez uma festa à distância de aniversário pra mim, minha gente hahahaha que lindo!

 e vovó de casaquinho bege: i die.

na casa de ute








Friday, August 16, 2013

look do dia 16 de agosto

hoje é o aniversário da gentch e a gente quer bolo e baile!




(essa foté da minha amiga yana wernicke)



Thursday, August 15, 2013

a capricho e tal da mina "pra ficar"

tudo começou com esse post do meu amigo schneider no seu facebook:



olha, essa que existem minas "pra ficar" e minas "pra namorar" é um absurdo e uma violência e uma irresponsabilidade em si. mas vamos a outro ponto: tem revista "pra ficar" e revista que "podia ir embora". e a capricho faz parte do último grupo.

eu fui assinante da capricho nos anos 90 e, se não fosse a revista, eu não ia saber que masturbação é normal e que tem que segurar a ponta da camisinha pra não estourar. não somente isso, a revista incentivava a perder a vergonha de comprar preservativo!



minha tímida mãe não conversava comigo sobre isso, e a (pouca) educação sexual que recebi veio da publicação. pois qual não foi minha triste surpresa e indignação, hoje, ao ver pipocar no face essa matéria publicada no site da revista, em que o sujeito divide as mina entre "pra ficar" e "pra namorar".

o pior não foi isso. foi que a revista apagou o post. aí eu fui lá no facebook deles perguntar que caralho era aquilo, mas ninguém me respondeu:



e pior do que apagar o post, foi o mea culpa safado que a capricho publicou em seu twitter:

CAPRICHO @CAPRICHO 1h Sabemos que é papel da CAPRICHO fazer com que as garotas sintam-se valorizadas acima de tudo. Vocês têm toda razão: tiramos o post do ar. Expand
CAPRICHO @CAPRICHO 1h Agora queremos ouvir a opinião de vocês: você acha que a CAPRICHO não deveria ter publicado a opinião do Márcio? Expand
CAPRICHO @CAPRICHO 1h ...não quer dizer que a CAPRICHO compactue com todas as opiniões expostas no blog. Expand
CAPRICHO @CAPRICHO 1h O blog Garotos Contam é um espaço em que os meninos têm liberdade absoluta pra dizer o que eles pensam, sem nenhum tipo de censura...



ah tá. a culpa é do colunista. mas essa matéria, de 2011, foi escrita por uma mina, e não me parece que foi coluna, e sim por alguém do corpo de colaboradores. aí fui no facebook da revista perguntar então qual é a deles:




essa pergunta eles até que responderam, mas uma resposta tão vergonhosa que era melhor se não tivessem dito nada:



 a capricho se abstém da responsabilidade social que toda publicação destinada a menores de idade deveria ter e, mais estupidamente ainda, ignora uma coisa muito básica no jornalismo, que é a linha editorial: todo veículo tem a sua. a da capricho me parece questionável.

muito embora a matéria de 2011 tenha sido escrita "inteira de opiniões dos meninos", é papel da revista no mínimo debater essas "opiniões", esse conceitos prontos, que a molecada repete sem nem pensar, só porque eles ouvem isso desde pequenos, e as meninas idem.

capricho, que lixo.

Wednesday, August 14, 2013

look do dia

hahaha


depois de dois anos falando que o amo em alemão,
falei hoje em português
e
pareceu uma confissão.


Tuesday, August 13, 2013

página dupla na rivishta (de novo)

müggelsee fotografado por moá na nova edicao da revista zitty.



há verao nessa cidade!



pra ver a párrina dupla de junho.

Monday, August 12, 2013

ah, as prioridades...

parem de ler a veja



aproveito a deixa e colo aqui uns dizeres que jean wyllys (muso al-fêmea de todos os dias) postou recentemente em seu facebook:

"A grande imprensa ainda não está dando, ao escândalo de corrupção envolvendo governos do PSDB de SP, o tratamento que deu ao "mensalão". Não há hierarquias entre escândalos de corrupção, mas esse envolvendo governos tucanos de SP merecia a mesma indignação dispensada ao outro. ‪#‎JN‬

Será que os "cansados" e suas vassouras sairão às ruas agora que o escândalo de corrupção envolve governos que mereceram seus votos? Ou os "cansados" só querem "varrer" a corrupção quando ela envolve o governo de um presidente nordestino, ex-metalúrgico e sem um dedo?"

Friday, August 09, 2013

al-fêmea nius: tocar bateria não pode, mas bater na mulher...

esse video foi feito pela organização people opposing women abuse. eu não sei vocês, mas eu fiquei chocada.

 
taqueopariu

Thursday, August 08, 2013

Friday, August 02, 2013

como meu deus como

como é que pode, toda minha vida se arranja em me refugiar, em criar uma fábula particular onde eu mesma acho nasci de novo, no dia que eu invento de sair da fábula nesse mesmo dia um dia vem alguém e pergunta: "acho que te conheço, você não era amiga do fulano, não?, nossa, tenho certeza já te vi com ele e cicrano e beltrano nossa tem certeza mesmo que não conhece aquele pessoal lá?"

é uma dor que não cabe no mundo. eu queria pular pela varanda, mas apenas engoli o choro como venho fazendo há cinco anos.

e volto pra fábula.