Thursday, December 31, 2009

o que eu quero em 2010
















the road!

keep the faith (you know you're gonna live thru the rain)

que 2010 seja foda. que ele venha cheio de coisas pra ensinar e que gente esteja cheio de vontade de aprender. vontade de realizar. e vontade de inspirar os outros a fazerem mais por eles próprios.

vamo botar pra fuder 2010.


e pra inspirar, BON JOVI PRA GENTE!

§

Faith: don't let your love turn to hate



§

Hey, man I'm alive
I'm taking each day and night at a time
Yeah I'm down, but I know I'll get back

Monday, December 28, 2009

direto de dublin

recebi esse email lindo do leitorinho fernando.

"(...) Até um dia que eu sentei aqui na beira do Liffey e fiquei o dia inteiro num frio da porra pensando que cada momento que eu tô vivendo aqui, cada situação que eu vejo na rua e me faz quebrar a cabeça de ficar pensando e pensando; cada língua que eu aprendo ou qualquer coisa desse tipo, que valem infinitas vezes mais do que cada sacola da Brown Thomas (é a "Daslu" daqui).



Essa foto anexada foi aqui na beira do rio, eu escrevi pro pessoal que sentar nesse banco um dia, que nem eu."



eu não sei se contei aqui no vodca. eu terminei de ler veronika decides to die sentada na grama nas margens do rhein. deixei o livro lá. quem sabe o livro ajuda a inspirar alguém, como me inspirou.

é isso, minha gente. em 2010 vamos amelie poulain-nizar a vida dos outros.

surpresa de livraria

hoje foi um dia sabido. fui com mamis ver abraços partidos. antes a gente passou ali na livraria cultura, que eu queria comprar o livro do meu amigo ricardo domeneck. não comprei porque tava mais caro do que eu pensei e se comprasse ia ficar sem dinheiro pro ingresso do cinema hahahaha.

descobri duas coisas:

1. gente pobre, de dostoiésvski, foi lançado com tradução direta do russo pela 34. pra quem lê esse blhog há pouco tempo, meu nome foi tirado de irmãos karamazov e portanto minha relhação co dosto é bem intensa - e muito mais emocional do que literária!

2. descobri esse poema de vinicius de moraes (sempre ele...), que eu nunca tinha ouvido falar. chama "as mulheres ocas" e creo yo que tem tudo a ver com meu momento buffivi, a caça it-girls. é grande mas dá pra ler até o fim, que é engraçado!!

Nós somos as inorgânicas
Frias estátuas de talco
Com hálito de champagne
E pernas de salto alto
Nossa pele fluorescente
É doce e refrigerada
E em nossa conversa ausente
Tudo não quer dizer nada.

Nós somos as longilíneas
Lentas madonas de boate
Iluminamos as pistas
Com nossos rostos de opala.

Vamos em câmara lenta
Sem sorrir demasiado
E olhamos como sem ver
Com nossos olhos cromados.

Nós somos as sonolentas
Monjas do tédio inconsútil
Em nosso escuro convento
A ordem manda ser fútil
Fomos alunas bilíngües
De "Sacre-Coeur" e "Sion"
Mas adorar, só adoramos
A imagem do deus Mamon.

Nós somos as grã-funestas
Filhas do Ouro com a Miséria
O gênio nos enfastia
E a estupidez nos diverte.

Amamos a vida fria
E tudo o que nos espelha
Na asséptica companhia
Dos nossos machos-de-abelha.

Nós somos as bailarinas
Pressagas do cataclismo
Dançando a dança da moda
Na corda bamba do abismo.

Mas nada nos incomoda
De vez que há sempre quem paga
O luxo de entrar na roda
Em Arpels ou Balenciaga.

Nós somos as grã-funestas
As onézimas letais*
Dormimos a nossa sesta
Em ataúdes de cristal
E só tiramos do rosto
Nossa máscara de cal
Para o drinque do sol posto
Com o cronista social.


§

eu vou dizer só uma coisa: a vida é a arte do encontro.

minhas costelas que o digam.

Friday, December 25, 2009

o natal vodcal

ontem fizemos a ceia de natal mais fofa do mundo, eu, mamãe e carol.

meu make mára vocês viram no minas de ouro, mas deixa eu mostrar o resto.

meu quarto antes da faxina natalina (quarto de artchista!)


nossa árvore de natal era na verdade nosso chapeleiro, a gente pendurou as sacolinhas de presente lá!



mamis fez um risoto de amêndoas, mas como a gente num tem desses eletrodoméstico que tritura coisa dura e eu tenho ciúme do meu liquidificador, achei melhor espatifar as amêndoa tudo com um martelo! ficou fera!


a gente tomou um dos vinho alentejano delícia que eu trouxe de lisboa!


nossos presentes lhindos:

mamãe deu a carol duas calcinhas


carol me deu shaki e uitnei


e eu dei a mamis o mario betânio!

Thursday, December 24, 2009

sempre que volto pra casa penso que tu poderias estar me esperando na porta.

a única coisa que encontro é propaganda de pizzaria enfiada na grade.
quem nunca chorou num banco de trás de táxi não sabe o que é sofrer.
de cinco em cinco minutos meus olhos enchem de lágrima.

Tuesday, December 22, 2009

7ª it-girl

63. formas diversas da mesma alienação se combatem sob as máscaras da escolha total.



ou seja: eu sou uma completa idiota de achar que minha raiva é minha mesmo. a gente é tudo uns mamulengo do espetáculo. que cu.

tipo gloria gaynor, tipo bionça:

somos todos survivors.











ric veio pro brasil pra lançar o livro novo dele, sons: arranjo: garganta (pela cosac naify, que ele é rico).

a versão dele pra esse nosso reencontro é muito mais bonita do que qualquer coisa que eu consiga escrever, então vão lá ler.

Monday, December 21, 2009

6ª it-girl

61. aparecendo no espetáculo como modelo de identificação, ele renunciou a toda qualidade autônoma para identificar-se com a lei geral de obediência ao desenrolar das coisas.

61. a vedete do consumo mostra como é possível encontrar a felicidade através do consumo.

61. as pessoas admiráveis em quem o sistema se personifica são conhecidas por aquilo que não são. TODOS SABEM DISSO.


(eu amo esse tópico).

Sunday, December 20, 2009

eis o it-cu!!!



lara stone mostra seu it-anal na vogue!

jana vartanian fala sobre sua nova coleção

5ª it-girl

59. a revolta puramente espetacular: isso mostra que a própria insatisfação tornou-se mercadoria.

my god é o ivo!

60. a condição de vedete é a especialização do vivido aparente, a vida aparente sem profundidade.


Tuesday, December 15, 2009

4ª it-girl

53. a consciência do desejo e o desejo da consciência são o mesmo projeto. seu contrário é a sociedade do espetáculo, na qual a mercadoria contempla a si mesma no mundo que ela criou.

57. a sociedade portadora do espetáculo não domina as regiões subdesenvolvidas apenas pela hegemonia econômica. domina-as
como sociedade do espetáculo. ela define os pseudobens a desejar.


it-girl mostra seus livros

carpaccio é uma comida ruim e uma revista boa

comi carpaccio pela primeira vez com vic. até então carne crua pra mim era coisa de restaurante que não tinha medo de ser pego pela vigilância sanitária.

carpaccio também é o nome da revista espanhola que dedicou umas boas páginas para a série abaixo abu ghraib!, do projeto fashion victim.



clica aqui para ver tudo.

o tema dessa edição é "todo anjo é terrível" e eu adorei.

outra coisa que amei foi que na mesma edição foram publicadas fotos de annette pehrsson, uma sueca que fotografa com uma zenit umas coisas lindas.



anteontem mesmo eu tava olhando as fotos dela, babando, e portanto fiquei bem feliz, hoje, de ver que ela tá na mesma revista que eu.

da delicadeza, da generosidade, do tempo perdido

o
que
eu
faço
por
onde
recomeço
tem
uma
cartolina
cinza
colada
na
minha
frente
e tudo
que consigo
pensar
é que
eu
odeio
estar
onde
tu
não
estás

§

porque
assim
sendo
me
atrapalho
e acho
que até
dá pra achar
nos outros
o que só
tens
tu

§


quem não tem
saudade
no dicionário
feito não tens tu
consegue
não morrer
feito eu
morro
todo dia
desde o dia
28

Monday, December 14, 2009

3ª it-girl

47. o consumidor real torna-se consumidor de ilusões.

48. uma pseudojustificativa torna-se necessária para a falsa vida.

49. o espetáculo é em si mesmo o pseudo-uso da vida.

50. toda a extensão da sociedade é seu retrato.


tipo "A SANDÁLIA DA BIONÇA É UM RETRATO DO MUNDO ATUAL". num é que a "editora" que disse isso tava certa? num é ela que tá errada, é o mundo inteiro que tá!

51. uma fabricação ininterrupta de pseudonecessidades que se resumem na única pseudonecessidade de manutenção do seu reino.

52. no lugar em que havia o
isso, deve haver o eu.

CREDO.


it-girl em evento em livraria, pra mostrar que é sabida

Sunday, December 13, 2009

2ª it-girl

preciso mostrar pra vocês trechos de "a sociedade do espetáculo", de guy debord:

4. o espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas, mediada por imagens.

11. a sociedade se expressa pelo espetáculo.

12. o espetáculo (...) não diz nada além de "o que aparece é bom, o que é bom aparece". ele exige a aceitação passiva.

14. o espetáculo não deseja chegar a nada que não seja ele mesmo.

-> o espetáculo é o contrário do diálogo.

25. o sagrado justificou o ordenamento cósmico e ontológico que correspondia aos interesses dos senhores, explicou e embelezou o que a sociedade não podia fazer. já o espetáculo moderno expressa o que a sociedade pode fazer, mas nesse caso o permitido opõe-se ao possível.

25. todo senso crítico dissolveu-se.

28. do automóvel à televisão, todos os bens selecionados pelo sistema espetacular são também as armas para reforçar as condições de isolamento, as "multidões solitárias".

30. quanto mais o espectador aceita reconhecer-se nas imagens dominantes da necessidade, menos compreende sua própria existência e seu próprio desejo.



it-girl na oscar freire

o nascimento da minha obra-prima HAHAHAH

1.
fazia tempo que eu pensava num jeito de matar o projeto fashion victim. e faz umas semanas que encontrei uma solução pro meu dilema artístico.

2.
a 4ª e última série do projeto ganhou o tabacudo nome de it-girls e é completa e totalmente inspirado no meu próprio tédio. no tédio que meu trabalho estava me dando, no tédio que minhas próprias fotos vinham me dando.

até que ponto as imagens que eu criava profissionalmente não eram um desserviço à sociedade?! (desculpa o negrito, mas é que queria gritar essa pergunta, em vez de escrevê-la).

it-girls não é um mea culpa, que eu sou arrogante demais pra pedir desculpa. é mais um tentativa de salvar meu "fazer fotográfico" da merda, tentar dar a algumas das minhas fotos algum sentido.

ainda estou no início da pesquisa no meu próprio arquivo e ainda não sei bem que rumo essa série vai tomar, se vou usar só arquivo, se vou produzir alguma coisa... sei nem se eu vou conseguir usar a foto do palhaço!

3.
um pouco dessas minhas cerebralices de merda vieram do workshop com martial cherrier, que me deu um esculacho porque eu queria só pagar de burlesca sem botar o pau na mesa, sem me posicionar, sem um mínimo de discurso. eu ainda não sei se concordo porque quero ter o direito de não achar porra nenhuma e querer que todo mundo se foda hahaha. concordo com martial quando ele diz que é importante "vomitar na moda", mas também concordo com armin quando ele diz que "é dever do espectador e não do artista inventar uma significação".

outro pouco dessas cerebralices vieram da orientação-sabida-não-oficial de georgia quintas, que me indicou uns livros preu deixar de ser burra. gisela gueiros ajudou também.

e, por fim, os pés dessas sabidices vêm de guy debord (que mommy georgia indicou).

4.
uma vez ouvi uma "editora" de moda dizer que it-girl é uma menina rica, bonita, de pele boa e bem vestida, que começam a ditar moda, mas sem ser celebridade (se bem que algumas são). e olha, algumas até trabalham. ah, tá. segundo essa pessoa, "ser rico não diminui ninguém". verdade, os ricos é que diminuem os outros!

escolhi esse título bem com tédio, só porque não aguentava mais ler sobre "it-girl", "it-bag"... meu cu. pensei em chamar essa série também de "pela volta do bege", porque também não aguento essas nomenclaturas do meu cu da moda que muda "bege" pra "nude" só pra fazer de conta que tem alguma novidade pra contar.

5.
a fashion victim começou em 2005 e começa a acabar em 2009. pra ver o resultado das primeiras it-experimentações da série nova, vá no meu it-flickr.


it-girls conversam sobre coisas importantes, em evento no jardins

fuçar os arquivos é bom

é sábado, é noite, chove, então eu vou trabalhar.

a 4ª - e última, assim espero - parte da fashion victim está a caminho. chama "it-girls".

e aqui, fuçando meu arquivo em busca de retratos de boyzinha lôra na disco, acabei achando umas fotos bonitas que nem lembrava que tinha feito:


tipo essa, feita na sala de biti averbach

xau.

Wednesday, December 09, 2009

mina doirada



agora vocês poderão ler minhas tabacudice no minas de ouro, valheu?!

vão lááá!

sim, vai pular um monstro daí

esses dias tava conversando com jana e ela me disse que o guarda-roupa dela QUEBROU, de tanta roupa que tinha. e eu bem insolente, respondi: "tá na hora de dar umas coisa, tá não?".

aí de noite cheguei em casa, abri as portas do meu e - vôte! - tive que fazer um mea kulpa.

ó qué coisa! precisa disso tudo? certamente não. mas eu posso explicar a cheitude: uma parte do meu armário é trabalho: provas, contatos e copiões, além de revistas em que sairam fotos (ou textos!) meus. tem também o que eu gosto de chamar de acervo, porque soa bonito. é o figurino das séries fashion victim e the boo'day project - basicamente, roupas que jana, dudu e jorge me deram hahahaha

o resto é roupa mermo hihi. e, devo dizer, num uso metade. ah, e eu super tenho aquele costume de moça criada por vó nordestina que sabe da vida e divide as roupa entre "de sair", "de trabalhar" e "de ficar em casa".


1. sapatos (sim, soco tudo nessa caixa)
2. roupa de cama que eu soco aí e fecho a porta, pra parecer que o quarto é arrumado
3. gavetas cas roupa do dia-a-dia: shorts, saias, leggings; camisetas; "de ficar em casa" = trapos; "de trabalhar" = tops de viscolycra hahahaha

4. roupas lindas "de sair" e parte do acervo
5. arquivo e arquivo
6. caixa de calçolas
7. caixa de biquíni

hoje cheguei de viagem e tirei um monte de coisa de lá, pra dar. todas aquelas peças que antes eu olhava e pensava "ai, num uso, mas gosto tanto..." foram pra doação.

se fossem peças fashionistas eu até sorteava aqui pra vocês, mas como só uso viscolycra sei que ninguém vai querer - então vou levar pra cabalinha mesmo.

era isso. só queria compartilhar. tô fofa.

xau!

intorrompemos nossa programação morgada pra falar sobre o saldão

queridas leitorinhas-com-pedidos-retardatários que ainda não receberam suas fotos,

eu ainda não as mandei! não é xexo nem é xoxo. a última semana de pedidos foi RHYCA mas coincidiu com meu trabalho novo e ainda outras coisas hard core pra resolver. sem contar que esta é a última semana do alemôo, eu tenho prova oral depois de amanhã e tenho que estudar!

peço tipo SEIS MILHÕES e meio de desculpas. sábado vou postar TODAS as encomendas - e agarantio que vou recompensar vocês pelo atraso!

beijos nos corações valentes,
ivo

Wednesday, December 02, 2009

olha!! é uma cartucheira!

amo as cartucheiras de lily cole nessa foto:


oi, tenho alavancas!

essa foto é do making of do calendário pirelli de 2010, by terry richarlyson.

ps: isso não é um xoxo. gastei todos meus xoxos pra karolina kurkova, a fonte secou!