Friday, December 31, 2010

o ano das divas

2010 foi o ano mais incrível da minha vida. desejo pra todo mundo o que 2010 foi pra mim: maravilhosamente sem sentido...




... e cheio de coisas bonitas que nós mesmas faremos.

Wednesday, December 29, 2010

como apimentar uma relacao

mamae está aqui me visitando. já faz 13 dias que ela chegou.

eu sou leonina, agnóstica (acredito na cabalinha, ou seja, sou uma filósofa haha), gosto de ficar sozinha 89% do meu dia, faco voto de silêncio matinal, nao como pao branco, nao tomo coca-cola, nao como carboidrato depois das 15h. gosto de comer em mesa bonita, gosto das coisas charmosamente baguncadas. e tenho tendências a ataques de diva.

mamae é ariana, intelectual do tipo que bagunca tudo, ex-militante estudantil, amante de pao francês, café e carboidratos às 23h (ela só nao come carne, o que eu ainda faco e com GOSTO). mamae é uma metralhadora verbal matinal. adora companhia. é extremamente inteligente, apesar de um pouco melosa. e, pra coroar nossas diferencas, ela virou católica - argh! ela se converteu há uns dois anos e, segundo ela própria, foi depois de muita análise, de muita pesquisa. virar religiosa foi pra minha mae - uma cientista, pesquisadora, feminista - uma decisao acadêmica, racional.

eu tenho HORROR a religiao - todas. nao respeito nenhuma, talvez só aquelas que têm na índia, tipo liz guilbert (oi?). acho que em nome de religiao se matou muita gente, foram violadas muitas mulheres, foram violados muitos direitos.

de uns tempos pra cá, a neo-religiosidade da minha mae estava me pondo um pouco nervosa.

e, além desse detalhe, within the bigger picture, eu e ela somos duas adultas e o convívio pode, às vezes, entrar em curto.

pra manter nosso fogo da paixao aceso, tenho tentado manter uma programacao laica (hahahaha) e intensa: muitos dvds alugados, muitos passeios, muito sightseeing, muitas idas à livraria.

e outra coisa que descobri é cozinhar uma pra outra. mamae é uma mestra-cuca, arrasa em qualquer coisa (menos o trivial, tipo feijao, que ela nunca acerta fazer). já eu só sei fazer gelo. mas estou me esforcando, em nome de manter nossa relacao apimentada.

ó:


bucetinhas, ops, bruschettinhas pra minha mae! eu mesma fiz, nem creio (essa foto sao elas antes de irem pro forno).

Monday, December 27, 2010

HAHAHAHAHAHAH

peidei de tanto rir quando li esse comentário de daniela falcao, editora da vogue brasil, a respeito desta capa com a barbara berger:



"Foi uma tomada de posição colocar uma mulher fashion e real como Barbara na capa. É fácil para a leitora se identificar com ela".

mano, eu acho barbara berger uma coisa linda. mas ela é loira, rica, alta, mora em ny, tem uma chanel 2.55 e ainda por cima pesa 25 kilos (vale ressaltar que eu sou pró-modelo esquelética, nao tenho nada contra a magreza, acho lindo canela fina).

mas mano, daí a dizer que a mina é "real", putaqueopariu.

forcou a barra, como diria andré lima.

tchau.


PS: o bom é que na mesma edicao eles publicam uma matéria "POLÊMICA - por que as modelos estao ainda mais magras" hahahaha

Wednesday, December 22, 2010

entrevista esotérica, erótica, exótica

os boy desejo da galeria experiência - daniel, davi, diego e ju (que também é delícia, mas é uma mina) - fizeram uma entrevista bem maravilhosa com o mapplethorpe, ou comigo, sei lá, pro blog do paraty em foco.


foi lindo esse momento roberlaide mapplevánova.

Tuesday, December 21, 2010

meu deus, o que as pessoas iam dizer?

cogitei muitas vezer alugar um boy bonito e documentar a existência dele na minha casa.

mas eu nao tenho dinheiro pra isso.

ainda bem que existem voluntários que fazem isso com gosto, e ainda me oferecem a possibilidade de me apaixonar por eles.




adelaide ivánova_the metal project from adelaide ivánova on Vimeo.

Sunday, December 19, 2010

a foto pro foam album

a iris van santen, que trabalha no museu, veio ao brasil e fotografou o breno,

que fotografou a ivi,

que - GUESS WHAT! - fotografou ela mesma fantasiada de abel minnee (porque ele mora e amsterdã e ninguém aguenta mais foto por skype):


essa é a foto do foam album 2010 by ivo sangalo

o foam album foi lançado essa semana, nas holanda. a edição de 2010 ainda não está à venda, mas quem quiser ir dando uma olhada nas edições anteriores, arrasa.




e esse é o making of do retrato que breno fez de mim. reza a lenda que ele vai colocar no blog dele, mas acho que é mentira.

foam album 2010 from adelaide ivánova on Vimeo.

we created it.


let´s take it over!

Thursday, December 16, 2010

domingo no minhocón

em madrid eu peguei bicho-de-pé, fiquei sob o sol e passei mal na fila do show de madonna, levei carreira de um hippie velho e ainda vi meu hostel ser evacuado porque uma canadense tinha pego a gripe do porco.

pra compensar tudo isso, a cicerone oficial dos fotógrafos brasileiros em madrid, luana fisher, me levou pra almoçar num restô delícia e ainda me presenteou com o papo mais gostoso em território espanhol.

agora, é a vez da classe retribuir todos os mimos que ela nos dá na terra da rainha sofia e ir conferir a expo/performance dela, quintal, que rola neste domingo, a partir das 12h, no minhocão.

eu vou.

Wednesday, December 15, 2010

cia de foto em busca do brazilian next top estagiário

quem quer ser estagiário da bela cia de foto? é prum negócio sabido, entendi nada, mas entra no blog da cia e descobre!

Monday, December 13, 2010

"querido robert,

sempre que estou na cama acordada me pergunto se você também está acordado na cama. você está com alguma dor ou se sentindo sozinho? você me tirou do período mais negro da minha juventude, dividindo comigo o mistério sagrado do que é ser artista. aprendi a ver com você e nunca faço um verso ou desenho uma curva que não venha do conhecimento que consegui durante nosso valioso tempo juntos. o seu trabalho, oriundo de uma fonte fluida, remonta à canção nua da sua juventude. e você fala em ficar de mãos dadas com deus. lembre-se, aconteça o que acontecer, você sempre esteve segurando essa mão, aperte-a com força, robert, não a solte.

na outra tarde, quando você dormiu no meu ombro, eu também cochilei. mas antes pensei em dar uma olhada nas suas coisas e no seu trabalho e, passando por anos de trabalho na minha cabeça, vi que, de todos os seus trabalhos, você ainda é o mais bonito.

o trabalho mais lindo de todos.

patti
"


e eu que sempre fui tão metida à merda, fiquei nesse quarto celebrando sozinha a melhor notícia do ano.

não poderia ter sido de outro jeito. na verdade, acho que combina bem comigo.

Sunday, December 12, 2010

foam-zando o sistema

o foam é o museu de fotografia de amsterdã, e eles têm uma revista, a foam magazine, que é a melhor revista de fotografia de todos os tempos.

essa semana eles lançam o décimo foam album, livro anual no qual eles fazem um apanhado das coisas que aconteceram no museu e mostram as pessoas envolvidas - de várias formas - nos projetos e expos do museu.

a edição de 2010 tem uma foto da minha fuça, feita por breno rotatori, e uma foto feita por mim, de um boy holandeso chamado abel minee.




arrasamos!

gentle ivi

então, aí fui ler a tal da the gentlewoman.

visualmente a revista é massa, capa marinho fosca, sem muito quiprocó. me lembrou as capas das revistas de fotografia oitentais, tipo a photo, francesa, saca? bem decente.

mas aí o conteúdo... é aquela coisa: você tem a oportunidade de passar um dia colada com a inez van lamsweerde, para fazer um perfil dela, e escreve o texto falando sobre a casa dela nos hamptons?

mano...



aí, né, fui ler meu livro de patti smith, que dá muito muito mais futuro.

Wednesday, December 08, 2010

mais betina

a edição deste mês da criativa vem com um encarte especial sobre o concurso criativa novos estilistas, que eu acompanhei fotografando as etapas do projeto.

essas fotos são com a minha nova obsessão, betina kafer, na última prova de roupa antes da final. elas foram feitas no topo da editora globo. betina, apesar de ter 16 anos, já é uma grande modelo, mas eu ainda contei com a generosa ajuda das dondocas paulistanas e seus helicópteros, que me deram essa ventania perfeita:








cabelismo!

Tuesday, December 07, 2010

jörg brüggemann

pode-se dizer que conheci jörg em berlim, no jogo alemanha vs. argentina. não foi a melhor primeira impressão do mundo e eu na verdade nem sabia que ele era ele.

então, oficialmente, nos conhecemos dias depois do jogo, quando entrevistei-o pro blog do paraty em foco. e só depois descobri que ele era aquele mesmo boy uó do jogo, com quem, aliás, havia trabalhado-junto-mas-à-distância durante o encontro de coletivos euroamericanos.

em novembro ele veio ao brasil por três semanas, para fotografar para seu projeto metalheadz. e eu, por três semanas, fotografei-o pro meu projeto "meu deus, que coisa mais linda que é essa pessoa".















mais fotógrafos por mim fotografados:
alec soth
breno rotatori
heinz peter knes
brett lloyd

só home lindo!

Monday, December 06, 2010

alec soth

alec soth veio ao brasil para o fórum latinoamericano de fotografia de são paulo e eu tive a sorte de ser selecionada pro workshop que ele deu.






no dia do ws, uma das meninas que trabalha na casa das rosas pediu que ele fizesse uma foto dela, com a câmera dela, sem fazer ideia de quem ele é. e ele tirou a foto sem cerimônias. se ela descobre e decide vender essas fotos, vai ficar um pouco rica.

Saturday, December 04, 2010

das coisas

acordei no meio da noite com cheiro de queimado: minha luminária encostou no meu travesseiro, e a lâmpada esquentou até começar a queimar.

que violento que foi. não me queimei, mas na hora vi clarice na minha frente, com a camisola de seda derretida, colada ao corpo, e os passos sangrando que ela deixou sobre o tapete.

apaguei o foguinho (não eram chamas, era brasinha, sabe?) tentei voltar a dormir, mas não consegui. sou muito drmática e fiquei pensando que passei por uma experiência de quase-morte hahaha

quando levantei, fui à feira. é tão bom ficar cheirando pimentões, cheiro-verde, manga, gengibre - e negociar com os feirantes, e flertar nordestinamente com eles em busca do melhor preço, e voltar pra casa me sentindo suada e sustentável.

lavei a louça, joguei os lençóis na máquina, fiz uma vitamina de laranja com mamão.

lixei as unhas.

tomei banho.

e saio agora bem da viva.


desculpa, clarice, mas dessa eu saí ilesa. manda outro sinal?

Friday, December 03, 2010

calma, calma, calma aê!

geeeeeeeente as revistas de moda brasileiras têm muitos defensores! recebi uma mini enxurrada de emails reclamando do post abaixo, e eu vou comentar rapidamente:

1. a leitorinha gisela, de BH, falou que nossas revistas não devem em nada às gringas.

resposta ivetal: não devem nada mesmo, afinal copiam tudo.

2. a amanda gassen, que não falou de onde era, comentou que a criativa tem excelentes editoriais.

resposta ivetal: eu não poderia estar mais de acordo. claro, sou suspeita pra falar porque trabalho muito com eles e, de fato, adoro os editoriais da revista. mas veja bem: a criativa não é uma revista de moda, é de comportamento. os editoriais de moda publicados nela são um serviço a mais para suas leitoras - e não o seu foco.

quando os melhores editoriais de moda do brasil são publicados numa revista de comprotamento, fica claro que há, sim, um problema - não na criativa, mas nas so-called revistas de moda.

a diferença já fica clara entre essas duas linhas por um simples elemento: quem vai pra capa. numa revista de variedades (ou comportamento, ou que nome você queira dar), geralmente são celebridades que aparecem na capa. nas de moda, são modelos. elle e vogue são de moda. acredito que a vogue vá melhorar a partir de agora, mas em relação a elle, já perdi as esperanças.

3. o jean, daqui de são paulo, perguntou o que eu achava da mag.

resposta ivetal: é verdade, tinha esquecido da mag. eu gosto, mas não adoro. e os textos são melhores que os editoriais, muitas vezes.

4. ele, a bruna, de recife; mais a júlia, livia e "gabyzinhaw", daqui de sp me perguntaram quais minhas revistas de moda favoritas.

resposta ivetal: eu adoro os textos da vogue portugal (sempre cheios de referencial bibliográfico e histórico muito bons!; além do uso perfeito da língua portuguesa). outra revista muito massa é a achtung, editada nas alemanha. gosto da vogue bofe japão. ontem jorge falou que eu devia ver uma tal de gentle woman, alguma coisa assim, que não conheço.

e eu gostava da key. os colaboradores eram massa, e foi na key que vi o trabalho do marcelo gomes pela primeira vez. e acho que um editorial do paulo bega muito lhindo também, vi lá também.

na verdade a melhor revista de moda do mundo são os catálogo da h&m HAHAHAH

5. eu perguntei a mim mesma que eu acho que sou pra falar mal dos editoriais, se eu mesma não sou a melhor fotógrafa do mundo.

resposta ivetal: no chic a gente tinha tantas restrições - não podia isso, não podia aquilo, o fundo tinha que ser branco; sem contar na falta de estrutura pra trampar - que realmente muitos dos nossos editorias eram um cocô. há de levar em consideração, também, o fato que sou péssima com câmera digital e, por cima disso tudo, o fato de que não sei fazer editoriais de moda. não sei e nem gosto.

então quando eu reclamo dos editoriais que vejo, da "imagem de moda" das revistas daqui, é como leitora, como "artista" e como alguém com bom gosto e que entende de fotografia (sorry, isso eu sei que tenho HAHAHAHA).



pronto, minha gente, agora quero ouvir as tréplicas!

caras editoras de moda desse meu brasil

se até dentro da berlim dividida era possível fazer uma grande revista de moda - lembremos que a DDR era um regime comunista ultra fechado, best friends com a rússia da guerra fria, que tinha a stasi, que tinha leis super rígidas em relação à imprensa, às artes e a fotografia (entre outras atrocidades) - me pergunto porque na nossa democraciazinha é impossível se ter uma revista de moda que, bem, que seja uma grande revista de moda.

a sibylle era editada dentro da berlim dividida, existiu dos anos 60 até 1994, teve em suas páginas editoriais de moda fotografados pelas grandes ute mahler e sibylle bergemann (que, aliás, faleceu mês passado) e fez história com seus editoriais simples e maravilhososamente estranhos.

vejam esse vídeo e aprendam, editoras de moda!

é de chorar quando dorothea melis, que foi editora da revista, diz: "sibylle, para nossas leitoras, era uma fuga da realidade. a moda atravessa qualquer muro".

e diz ainda: "deus sabe o que vemos quando abrimos uma revista de moda hoje em dia. e, depois de folhear, não lembramos de nada do que vimos".



fica a dica. tá todo mundo cansado de ver modelos subaproveitadas, e sempre os mesmos fotógrafos sendo requisitados, e sempre a mesma estética museu de cera. e comecem a chamar o marcelo gomes, pelo amor de deus!

betina kafer

eu lembro de ter tido uma epifania estética quando vi eliana weirich pela primeira vez.




quando vi betina, senti isso de novo.

Thursday, December 02, 2010

and he made it up for me

se eu contasse pras minhas amigas certamente elas me odiariam
(menos jana, que é destrambelhada igual a mim)

o que importa, meu querido, mesmo que todo mundo diga
que você foi uó comigo
é que agora está tudo certo
a parte em você que ninguém nunca viu
é aquela que você mostrou pra mim

e eu aceito o convite com gosto
e cheia de entusiasmo


coloco sua foto de volta no porta-retrato.

Wednesday, December 01, 2010

jana de costas






todo mundo sabe como é a cara da minha fiel escudeira jana rosa, então passei a manhã do domingo passado fotografando-a quando ela não estava olhando pra mim.

Tuesday, November 30, 2010

tanja siebert

tirei as fotos do próximo disco de tanja, que é cantora de jazz e professora de canto, em berlim.


Sunday, November 28, 2010

para minhas leitorinhas girl-power

esse finde recebi a dica de dois links ótimos, indicados por leitorinhas.

1. o primeiro link foi indicado pela leitorinha georgia cruz: um post no blog da livraria cultura, escrito pela kelly de souza, sobre os índices de mulheres no poder, no mundo. o texto deixa claro que o brasil, na questão da representatividade das mulheres na política, está pior do que o irã - aquele país bacana, onde pena de morte por apedrejamento para mulheres adúlteras é normal. é, leitorinhas, uma vergonha.

"Segundo a BBC, dos 192 países representados na ONU 16 são governados por mulheres. São 17 líderes globais, governando 16 nações do mundo (...). O Brasil tem um dos piores índices de representação de mulheres no poder público, com uma média inferior a de países árabes".

2. o segundo link foi enviado pela leitorinha branca alves. um post maravilhoso, no blog de marjorie rodrigues, sobre a "geisy da uniban". concordo com cada linha escrita por ela.

"(...) Então, assim: “ok, reconhecemos que a Geisy foi vítima ali. Mas agora ela precisa continuar no papel de vítima para todo o sempre, amém. Ela só pode ser vítima enquanto for a santa injustiçada. Se agir como ‘puta’, perde a razão. Se der a volta por cima, também”. É aquela mesma mentalidae de quem pergunta se a vítima de estupro gritou, se se debateu ou não. Como se isso importasse".
num parte plana da cidade no busão voltei pra casa com a impressão de que ia chegar em casa e ia te ver aboletado em teu mac pro no meu quarto roubando a internet da kopenhagen mas não só estava lorena mesmo vendo que ironia um filme alemôo desgraçado que foste embora e levaste junto tua própria pessoa por mim adorada os bilhetes escondidos dentro de livros e as tuas duzentas cuecas brancas que me deixavam tão feliz quando acordava de manhã para fazer xixi e depois de me certificar que estavam todas ali como que só para por mim serem vistas voltar a dormir do teu lado






eu fiz essa foto pra guardar esse sentimento matinal de que tudo estava a salvo.

Saturday, November 27, 2010

entrevista especial com fresno rotatori, brênio rolamole, breno rocambole, breno rotatori

a pessoa tem a oportunidade de entrevistar o enfant terrible da fotografia brasileira (definição bichadamoda) e faz as perguntas MAIS LEGAIS QUE TEM!

morram de inveja, editores de fotografia!


[16.11.2010 13:29:01]
ivanova.ivanova:
preciso me comunicar, estou bÊbada, meu homem partiu estou aqui sem ter com quem conversar. me distrai aí. conta alguma coisa de tu. tu nunca fala de tu. não. eu vou te entrevistar.

Breno Rotatori:
vamo lá, vamos falar de mim então

ivanova.ivanova:
qual a sua sobremesa preferida?

Breno Rotatori:
um doce de maracujá que eu aprendi a fazer

ivanova.ivanova:
que teu doce de maracujá tem que os outros não tem?

Breno Rotatori :
bom, é o tipo de doce que fica melhor nos dias seguintes

ivanova.ivanova:
que nem sopa!! e qual tua palavra preferida?

Breno Rotatori :
silêncio

ivanova.ivanova:
breno, se tu num fosse fotógrafo tua ia ser o quê?

Breno Rotatori :
ia meditar

ivanova.ivanova:
mas tu ia ganhar dinheiro como?

Breno Rotatori :
moraria num lugar que não precisa ganhar dinheiro. minha "carreira" de fotografo é curta. ela morre com 25 anos. falta eu fazer 2 filmes e 3 ensaios de verdade

ivanova.ivanova:
sei, tu tás querendo é valorizar o preço das tuas foto falando essas merda. tu ia morar numa comunidade hippie?

Breno Rotatori :
não, outro tipo de comunidade, não é hippie não, sem drogas.

ivanova.ivanova:
mas tu usa drogas que eu vi no bloco de notas! isso que dá fotografar a pópria vida

Breno Rotatori :
pois é, mas a fotografia é mentirosa, ou você acredita em tudo que vê?

ivanova.ivanova:
eu mermo não. só acredito nela quando vejo um boy bonito. o que tu vai fazer com 26 anos, quando tua carreira tiver terminado?

Breno Rotatori :
vou começar a fazer o que eu acredito de verdade, vou entrar para realidade, não é repetição. é que eu já vi o real, então eu quero me aproximar do que é real

ivanova.ivanova:
entendi mais ou menos. mas comé que faz pra fotografar a vida real? não. não. outra pergunta. comé que faz pra fotografar um estado de espírito?

Breno Rotatori :
gostei

ivanova.ivanova:
então me ajuda! ahhahaha

Breno Rotatori :
como faz para fotografar a vida real? o tédio é o primeiro passo para entender o real. o tédio que eu falo é sem distração nenhuma.

ivanova.ivanova:
eu morro de tédio todo dia mas vivo no mundo da lua, breno. tá errada tua teoria.

Breno Rotatori :
voltamos ao cerne da questão

ivanova.ivanova:
que eu já nem sei mais qual é, então vamos falar do que interessa. qual a primeira coisa que tu ensaboa quando tu vai tomar banho? (se falar que é o pau não vou acreditar).

Breno Rotatori :
acho que não é também. ia falar o suvaco mas não é. se não for o suvaco é o rosto.

ivanova.ivanova:
tu passa palmolive na cara!??! por isso que tu deixa a barba crescer né? HAHAHAHA

Breno Rotatori :
palmolive? que porra é essa

ivanova.ivanova:
aquele sabonote morgado que acaba ca fuça da pessoa. quantas camisetas tu tem?

Breno Rotatori :
tem mais de 10 eu acho, mas só uso as mesmas 3 de sempre.

ivanova.ivanova:
hahhahahaha como todas nós, amiga. quanto tu pesa?

Breno Rotatori :
2 meses atrás 55kg

ivanova.ivanova:
MY GOD E QUAL O SEGREDO?

Breno Rotatori :
eu faço estera e stepping três vezes por semana

ivanova.ivanova:
tu faz cocô quantas vezes na semana?

Breno Rotatori :
funciona direito, todo dia é dia

ivanova.ivanova:
por que tu acha que menina tem prisão de ventre e menino não?

Breno Rotatori :
menina é fina

ivanova.ivanova:
então tu teve quantas namoradas na vida?

Breno Rotatori :
duas

ivanova.ivanova:
tu és seletivo?

Breno Rotatori :
não é seleticvo é feio mesmo.



ainda bem que admite! HAHAHAHAHA




o brênio, por mim fotografado

Friday, November 26, 2010

NÃO, ACABA AMANHÃ!!!!

meninas, viajei na batatinha, dia 27 é amanhã, achei que era hoje. hihi.






dani arrais escolheu essa foto (e mais outras seis), fiquei tão orgulhosa dela!




pedidinhos recebidos até as 00h de hoje! e quem perder, se fudeu! agora só em abril! crique aqui e saiba como estar estando fazendo seu pedido!

aprendendo com uma mulher insuportável

diane arbus... que incógnita na minha vida. pra mim ela é que nem um mamão: toda vez que olho, fico me perguntando "ai, gosto ou não gosto?".

como eu sou recalcada, invejosa e insegura (ou seja, bem normal), acho que não gosto dela porque todo mundo gosta dela. tenho tédio dessa idolatria, meu único ídolo é o lactopurga (que uso tanto que já nem faz tanto efeito).

o fato de diane fotografar os freaks de ny e redondezas, eu não acho nada original. quantos livros a gente acha na livraria cultura, que datam de 1800 e bolinha, que tratam do mesmo assunto?

o ponto é COMO a desgraçada conseguiu fazê-lo. quando todo mundo estava, na década de 30, fotografando em busca da fotometria perfeita (aê, planet hemp!) e prints perfeitos, vieram os anos 50 e diane e sua turma (robert frank, weegee, winogrand e esses véi tudo) começaram a fotografar a vida, rápido como sua época: câmeras portáteis, flash, cara de snapshot.

desculpa acabar com vossos sonhos, fashionistas, mas essa ideia não foi do terry!

o meu problema com diane mora também no jeito como ela pretendia ser um freak-por-dentro para se aproximar dos seus objetos e tratá-los como, bem, como freaks.

ela não era freak coisa nenhuma. era como eu, como todas nós: bem-educadinha, inteligentinha, bonitinha, pretensiosinha e com um EGO do tamanho da hidrelétrica de tapacurá (como todos os piscianos que conheço).

e meu abuso não é nem o fato de que ela tirava proveito dos retratados - isso faz parte da condição de fotógrafo - mas é o fato dela bradar aos quatro ventos que não o fazia!

diane, a senhora era uma chata, e talvez se eu não tivesse lido sua biografia talvez ainda gostasse um pouco da senhora. no livro, todos descrevem como tímida e que ela falava como se tivesse 5 anos de idade. afe, que abuso!!

diane devia ser uma dessas pessoas com tamanha riqueza interna, e com tanto talento pra uma coisa só (tirar fotos), que não sobrou talento para ser uma diva carismática (coisa que combinaria demais com a obra dela). fica bem claro no livro que ela não passava de uma patricinha de park avenue que endoidou.

mas apesar da falta de noção sobre a própria obra, ela tinha uma visão bem bonita sobre certos tópicos da fotografia e da auto-ajuda. vou copiar uns aqui:

"it's irrational to be born in a certain place and time and of a certain sex. if you are born one thing, you can dare to be thousand other things".

"it's impossible to get out of your skin and into somebody else's, and that's what photography is all about".

"i want to dramatize a particular life".

"life is really a melodrama".

"it's important to take bad pictures".

"photographing is not about being comfortable, either for the photographer or the subject".

"the subject can't be better than the photo".

"you've got to learn not to be careful".

"i've never taken a picture i intended. they are always better or worse".

"the more specific you are, the more universal you'll be".

"lately (ela se mataria dias depois, vale dizer) it's been striking me how i really love what i can't see in a photography".

"i will not risk my life, but i will risk my reputation or my virtue for my photography".

"NOBODY IS GOING TO LOVE YOUR PICTURES LIKE YOURSELF".




amo ver contato dos fotógrafos importantes. tenho sempre a impressão que eles escolheram a foto errada hahahaha

Wednesday, November 24, 2010

pensem nisso, meninas

acho que não pode haver violência maior para uma mulher abusada sexualmente (ou assediada, ou estuprada) ver seu testemunho ser diminuído por esses que não fazem a menor ideia do que elas passaram.

geralmente, a defesa de um estrupador baseia em vitimizar-se e responsabiliar a vítima pelo seu ato. QUE BONITO.

estou falando isso em relação ao caso absurdo do urologista (ou seja, médico de PIPI) roger abdelmassih, que fazia inseminação artificial em mulheres (que têm PERSEGUIDA; ou seja, devia ser tratadas por um ginecologista). ele foi processado, acusado e condenado a 278 anos de prisão por abuso sexual.

aqui vai um trecho do texto importantíssimo escrito por ana reis, médica e feminista baiana:

"Na TV foi grande o espaço para os argumentos do advogado de defesa, (que alegou não terem sido) levados em conta depoimentos sobre a idoneidade do estuprador, (depoimentos esses) dados por 170 testemunhos, 'sobretudo maridos de pacientes', como (o advogado) fez questão de salientar.

São as vozes masculinas sobrepondo-se às denúncias das mulheres abusadas. É o assombros dos assombros!
(...)

Sabemos todas que é nessa apropriação coletiva que se ancora o patriarcado. Os corpos das mulheres é a primeira propriedade, garantida através da heteronormatividade.
(...)

Nosso desafio é criar outras ferramentas. Urgentemente. O caso Abdelmassih é um termômetro do que vem por aí, com os talibispos fazendo dos nossos corpos o seu território de poder. Ou nos organizamos para resistir - com nossas ferramentas próprias - ou seremos submetidas a ainda piores tempos".



pensem nisso, leitorinhas.

ps: achei esse texto no facebook de ana paula portella.

faltam 3 dias pra acabar o saldão!

vocês querem ajuda pra escolher, leitorinhas amadas?

minha amiga e mulher fernanda resende escolheu essas daqui:





a brisa pediu essa, eu achei muito apropriada pra vida vintage que a brisa leva:



a lua pontes pediu essas:




e minha querida carol godoy, fazedora de calcinhas lindas, fez uma curadoria floral, ó:






então, pra saber como fazer seus pedidinhos, clica aqui e arrasa nos presentes natalinos mais charmosos!

Monday, November 22, 2010

moço,

quando sai o próximo busão pra bem-longe-daqui? tô esperando por ele há quase três anos.

Sunday, November 21, 2010

o reverso do trauma

fiona apple foi estuprada aos 12 anos por um ladrão que invadiu a casa dela. por causa disso, pro seu primeiro disco ela escreveu sullen girl, uma das músicas mais bonitas da via láctea:

days like this, i don't know what to do with myself
all day
and all night
i wander the halls along the walls
and say to myself:
i need fuel to take flight


e todos os outros 3 discos de fiona falam basicamente de amor. do amor que ela sente pelos homens dela.

eu entendo fiona.

talvez em ordem de não endoidar, ela se debruçou sobre e mergulhou nesse item do universo - um homem - para analisá-lo e analisar como eles são com ela.

podemos colocar assim: a pesquisa de fiona é sobre homem. eu acho emocionante ver no que ela transformou o trauma. ela foi de agente passivo a ativo, subvertendo a dor, o medo e a raiva em análise, em observação.

em declaração de amor àquilo que ela poderia simplesmente achar grotesco e deplorável.




eu fiz o mesmo e descobri que sob minha tempestade, há calma. quando eu me entrego àquilo que eu mais poderia temer, e o enfrento, descubro não há espaço para medo e nem solidão.

saudade mata, eu sei

dear jay,

i put a fan where your bed was
hoping the smell you left on my sheets
would spread all over my bedroom.





i
miss
you

Thursday, November 18, 2010

a caminho!

as encomendas saldãozais de carol godoy, carol menezes, clarice bueno (ainda não tinha escrito o nome no envelope dela hihi), fêrresende, brisa, laura folgueira, julia liberati, xinaider e iraima castro.


as muié tão muito ousada, pedindo umas foto gigante esse saldão, tô amando!



pra fazer seu pedido saldãozístico, clica aqui!

Wednesday, November 17, 2010

criativa novos estilistas

eu adoro frilar pra criativa porque é trabalho mas nem parece (quer dizer, nem tanto, domingo fiquei 12 horas fotografando e perdi de ficar com meu boy!), afinal de contas trabalhar cas amiga não cansa ninguém.

a revista lançou um concurso nacional de novos estilistas - cuja final é semana que vem - e eu tô acompanhando todas as etapas do processo que, por enquanto, dá pra ser espiado no blog do concurso, assinado por bia villarinho e juliana costa.


uma das finalistas do concurso, a aderlize, dando entrevista bem chique

e um encarte especial sobre o concurso vai ser publicado na edição de dezembro da revista, cheia de fotos ivetais. que lindo!

faltam 10 dias para acabar o saldão!

ainda dá tempo de fazer muitos pedidos bonitos e deixar sua vida mais artística e a minha menos pobre!

ó, a leitorinha-e-amiga jo steindorf me mandou as fotos que enfeitam a parede da casa berlinense dela:





e a leitorinha anna daher mandou o resultado do que ela fez com essa foto. e um champanhe pra companhar, craro:



pra saber como fazer seus pedidos, crica aqui e arrasa!

atenção leitorinha gabriela galvão!

a senhora ganhou o livro mas não me mandou seu endereço, que eu pedi faz 10 dias!!!

se não mandá-lo até as 18h de hoje, o livro vai para a leitorinha tati marques.

beijos,
ivi

Tuesday, November 16, 2010

here we go again

e eu dizendo que não tinha me apaixonado:
me peguei na frente do airport service
bem fim de carreira
na praça da república
debulhando em lágrimas que tentava secar com a alça da câmera

"i am so happy we found each other", eu ouvi.

Saturday, November 13, 2010

parece que todos os filmes falam da gente*

se não prestamos atenção, quão pesados se tornam nossos ídolos, quão simbióticos ficamos com nossas referências?

sem nem pensar muito vejo meus dedos iluminados no teclado somente pela luz do monitor, levemente inclinado. e os dedos a galopar sobre as teclas, tão depressa e tão desesperados como nós mesmos, na vida.

parece que foi ontem que voltei de casa de bicicleta, congelando, depois de mais uma noite com almodóvar. ric, eu já não sei mais se sigo vendo e revendo almodóvar por ele, ou por ti, ou por berlim, ou por mim em berlim.

joerg me ensinou muitas coisas - a primeira delas, que referências demais são demasia. ou foi brett quem disse isso? não sei, bebi muito vinho.

mas ric, assim como almodóvar, assim me parece, seguimos fazendo filmes dentro de filmes, inspirados em nós mesmos, criando, aumentando e ratificando o próprio mito.

já não sei mais se minha vida é dramática ou se dramática sou eu mesma, e faço tudo para que assim a vida seja.

ric, está um frio do cão em são paulo, e eu sigo atenta procurando a linguiça da vida, como um cachorro faminto no largo da batata procurando os restos de rabada servida no forró. fora isso, tudo anda tão diferente.

quando la mala educación termina, e explica-se eduardo goded continua fazendo cinema com a mesma paixão, não posso deixar de pensar que não há nada, ou há muito pouco, que nos faça parar. assim como acreditava diane arbus, que não havia nada que acontecesse "externamente" que a pudesse abalar. o seu maior drama era sua vida interna, era o que ela tinha que lidar quando estava em silêncio escovando os dentes.

o mundo não nos ensinou a ter cuidado com nós mesmos, e isso é a coisa mais triste que escrevi na vida.



ainda assim, toquem como me toquem, me molestem chineses como queiram, e que a violência do mundo se me apresente como queira...



eu vou continuar fazendo meu cinema com a mesma paixão.


























*para ricardo, com amor.

Sunday, November 07, 2010

coisas

1. coloquei na moldura as fotos que manu costa lima, minha segunda fotógrafa brasileira preferida (a primeira é a marcela gomas):


de longe


de perto.

2. coloquei na moldura a foto do brett lloyd que ricardo me deu:



3. na edição de agosto da criativa saiu meu guia de berlim. eu sei que agosto é há 3 meses, mas só recebi minha edição essa semana:



o menino de regata branca viu e disse: mas só tem prenzlauer berg, ivi!

alemôo besta.


4. vocês lembram que eu tinha sido convidada pra publicar uma crônica na antologia de crônicas, organizada pelos pessoal da secretaria de cultura de recife? pois, essa semana chegaram minhas cópias!






fiquei tão orgulhosa de estar no mesmo livro que luzilá e raimundo carrero!

vou mandar um pra primeira leitorinha que comentar!


5. e o saldão, meninas!? ajudem uma artista a pagar suas dívidas na manicure!


UPDATE:

atenção lady gabriela galvão, favor mandar teu endereço pro vodcabarata@gmail.com, o livro é da senhora! :*