Monday, December 13, 2010

"querido robert,

sempre que estou na cama acordada me pergunto se você também está acordado na cama. você está com alguma dor ou se sentindo sozinho? você me tirou do período mais negro da minha juventude, dividindo comigo o mistério sagrado do que é ser artista. aprendi a ver com você e nunca faço um verso ou desenho uma curva que não venha do conhecimento que consegui durante nosso valioso tempo juntos. o seu trabalho, oriundo de uma fonte fluida, remonta à canção nua da sua juventude. e você fala em ficar de mãos dadas com deus. lembre-se, aconteça o que acontecer, você sempre esteve segurando essa mão, aperte-a com força, robert, não a solte.

na outra tarde, quando você dormiu no meu ombro, eu também cochilei. mas antes pensei em dar uma olhada nas suas coisas e no seu trabalho e, passando por anos de trabalho na minha cabeça, vi que, de todos os seus trabalhos, você ainda é o mais bonito.

o trabalho mais lindo de todos.

patti
"


e eu que sempre fui tão metida à merda, fiquei nesse quarto celebrando sozinha a melhor notícia do ano.

não poderia ter sido de outro jeito. na verdade, acho que combina bem comigo.

1 comment:

jéssica e maurício da silva said...

ai não to podendo ler essas coisas...

"vi que, de todos os seus trabalhos, você ainda é o mais bonito.

o trabalho mais lindo de todos."