Saturday, May 30, 2009

gente, e num é que pensar é bom?

eu tô adorando ser inteligente, meu povo! vocês sabem minha trajetória: filha de dois intelectuais (papi é psicólogo, advogado e cabalista! mamis é veterinária, educadora e feminista!), eu não tive muita escolha a não ser ser sabidinha da estrela desde pequena (desde zigoto, na verdade. vocês sabem que eu was named after um livro de dostoiévski).

uma das lembranças mais intelectualóides que eu tenho da minha "infância" (eu não tive uma) foi mamis me levando ao cinema para ver o último imperador. eu tinha sete anos. e assim era como ela achava que uma criança ia se divertir - assistindo bertolucci.

ah, com sete anos eu também vi camille claudel. edificante. descobri pequenininha que rodin era um bofe xucro escorpiano do mal!

aí que, depois de anos sendo inteligente a pulso, eu conheci xinaider. e descobri que a abestalhice era uma opção (inteligente!) e um jeito muito mais sábio de levar a vida. entendi com ele que também se aprende com julia roberts, beyoncé e novela das oito (se bem que hoje em dia tá um bosta).

e agora que eu passei cinco anos sendo burrinha, descobri que só hoje sou inteligente HAHAHAHAHAHAHAHA e essas coisas de pensar e falar sobre outras coisas além de mim mesma e da vida dos outros é massa (sem concordância verbal e sem plural, porque se é assim que eu falo, é assim que eu escrevo)!

vou ali pensar mais. xau.

a realidade, segundo ricardo tisci e adelaide ivánova

ah, ricardo tisci, você é um engraçadinho mesmo, né?

ele falou pro wwd que quis dar um toque de vida real na nova campanha da givenchy, porque "é importante dar vida real para as mulheres".

ah, claro.

adriana lima fantasiada de marilyn manson num hotel em paris é SUPER vida real:



realidade pra adelaide ivánova é isso aqui, ó:

antonia petta dentro de uma sacola de produção feita com R$ 15 e uma modelo posando de graça a troco de meia dúzia de fotos em alta.

Friday, May 29, 2009

de como uma coisa leva à outra, parte 2

eu estava conversando com minha blogayra preferida, gisela, sobre casamento. mas daí ela mudou de assunto e me mandou esse link: uma matéria do nytimes sobre como as muié têm cara de quem esfregou gala rala nas fuça nas foto de moda.

olha essa frase, que tem na matéria:

The implication here is that what can be considered a provocative image in a fashion magazine today is one that shows something real.

ou numa tradição vodcal:

uma imagem de moda desafadiora, atualmente, é a que mostra algo real.

não que eu ache que a fotografia (nenhuma, de nenhum tipo ou estilo) mostre a realidade. mas existem fotos de marcelo gomes e fotos de steven klein. e a gente sabe em quais as modelos parecem SEROMANAS E NÃO MARCIANAS.

vocês sabem o que eu acho sobre essas coisas. já falei sobre isso aqui no vodca. abaixo a cara de gala rala.

e isso tudo me faz pensar que eu queria casar com gisela mas ela não é sapatão. e já é casada. de modo que uma coisa leva à outra.

e aqui tem uma foto de gisela. sem photoshop. porque ela linda. eu sou fotógrafa. e nenhuma de nós acha graça em ter cara de gala rala:



xau.

o saldão é amanhã!

gente querida!

o saldão de fotos é amanhã, 30 de maio. se você encomendou fotos e combinou comigo de ir buscar, amanhã é o dia! e se você não encomendou nada mas quer ir dar uma olhada no meu arquivo, o dia é amanhã também.

não sou besta de pôr meu endereço aqui. então, querendo ir, manda um email pra mim vodcabarata@gmail.com.

vou ficar lá das 12h às 16h, e temos presenças confirmada de algumas celebridades da internet, como lu bunhi, mi campos, dado dolabella, jana rosa, antonia petta, adriana lima, ashton kutcher e até da brisa!

beijos e até amanhã!


quer dividir uma foto barata comigo, má beibê?

Thursday, May 28, 2009

ok, eu caí como um patinho!

mas ao menos mostra que eu e minhas leitorinhas temos um bom coração!

e as fotos continuam aqui, em nome do deleite fofurístico!


o (meu) universo em expansão, ou sobre como as coisas se complementam, ou vão de um lugar a outro e voltam para o ponto de partida

tenho conversas fascinantes com uma pessoa querida, fotógrafo também, cuja única opinião igual à minha, em relação à fotografia, é que pensamos totalmente diferente.

eu sempre fui de achar que não se fala/escreve/fotografa/filma/documenta/analisa nada que não seja seu, que não faça parte do seu universinho, que não lhe seja familiar. por isso tenho essa trava/abuso/tédio de fotógrafo nascido e criado em casa forte e que quando entra na faculdade vai fotografar brasília teimosa.

quem se apropria do que não lhe pertence trata tudo como exótico, como alheio - e portanto com leviandade.

essa pessoa querida gosta de fotografar as ruas - e eu gosto de fotografar o que está dentro das portas. as que eu entro, para ser mais específica. convidada, para ser perfeito.

como essa pessoa querida sempre defende seus pontos de vista com inteligência e charme, comecei a ter mais complacência com algumas coisas em relação às quais sempre senti soninho. uma delas foi pinhole, que nunca tive muito interesse (falarei sobre isso outro dia). a outra foi janela da alma (o filme), que nunca tinha tido muita vontade de ver, nem tinha vontade de não ver, não tinha nada. e não era por abuso nem preconceito (eu adoro walter carvalho). acho que é porque o cartaz do filme nunca me atraiu, mesmo... e não tem julia roberts nele.

mas enfim. vi o filme hoje. e do mesmo jeito que esses dias fiquei toda serelepe porque simonetta falou, num curso que fiz no mam, que "nan goldin é a mãe desses fotologs aí" (opinião que concordo plenamente e que já emiti numa oficina de auto-retrato que dei para umas crianças de sexta série, uns anos atrás. achei que só eu pensava assim e que era muito especial e inteligente por isso hahahaha). retomando: do mesmo jeito que fiquei siachando quando simonetta falou isso, fiquei me sentindo muito... deixa eu ver... "ratificada", quando agnes varda (chata porém legal), diz, no filme:

"(...) acho que apenas eu, amando-o desta maneira, teria sido capaz de filmar esta imagem. Então, a alteração não vem da doença, do mal-estar, da cegueira. Acredito que venha do nosso sentimento, da nossa posição quando filmamos. Da nossa relação, da nossa conexão com o tema, com a pessoa filmada. Ou com aquele momento das nossas vidas.

Você não acha?".


agnes se referia as filmagens que fez jacques demy, o bofe xucro (geminiano, porque nem tudo é perfeito) da vida dela. o último filme que ela fez com ele (acho que foi o último, sei lhá, assim me pareceu) chamava jacquot de nantes e ela fez takes bem fechadinhos nele, mostrando a pele, feia como ela é de perto (é feio gente, desculpa aê). que me remeteram às fotos que fiz da pessoa querida a quem me refiro no começo deste post, usando uma técnica ensinada por ela (a pessoa querida):








de modo que, assim, voltamos ao ponto de partida. dá para ver o que eu vejo? a pessoa querida provavelmente me recomendou este filme para expandir meu horizonte em relação ao que eu não gosto - mas que acabou ratificando mais ainda o meu próprio (horizonte). só que, perhaps, a identificação não teria rolado se a pessoa querida não tivesse me ensinado as coisas que ensinou. e nem por isso eu tive que abandonar nada.

isso é lindo. você não acha?

Wednesday, May 27, 2009

coletivo de dois de idéias de jerico

eu fiz a pose linda e meu buddy juquinha não se fez de rogado.


quer dividir um bolo de rolo comigo, má beibê?





meu cabelo tá bonitinho, né? hahaha

Tuesday, May 26, 2009

mais um aforismo no chic

mulher 1:
vou sair com paquera novo, ele é de gêmeos com ascendente em áries.
mulher ivi:
que maravilhoso. só falta ele ter a lua em peixes. são os três signos no plural num mapa só.
mulher 1:
ele é uó. amo. (quero sofrer).

conclusões xucrais

"eu sei que um bofe é xucro quando eu abraço ele e minha cara fica coçando".

falaram isso aqui no chic, há poucos minutos. juro que não fui eu que falou isso.

Monday, May 25, 2009

auto-promoção, sim, me deixem

semana passada recebi muitas coisas lindas que aparecem coisas lindas que eu fiz HAHAHAHAHA


o Pernambuco com o texto de Julia


a Pix com as fotos do You Pix







§

gente eu nunca mais vi o mendigo gordinho da faria lima. alguém sabe dele?

Sunday, May 24, 2009

última chamada para o saldão!

leitorinhas!

amanhã é minha última ida ao laboratório antes do saldão - quem quiser pedir fotos, hoje tem a última chance! tem fotos novas no flickr saldãozista, caso você ainda não tenha se decidido hihi.

e, para quem já encomendou as suas fotinhos, elas já estão a caminho:

as encomendas das amigas rachel, nat gualdi, cris akemi, fêrresende, constance, lellye e mi campos, má beibê!



para pedir: vodcabarata@gmail.com!
ontem eu fui gentilmente convidada a sair da minha zona de segurança - na cidade de são paulo, i mean.

me senti envergonhada de não saber sequer em qual linha ficava a estação santos-imigrantes ("afinal, ora essa, o que a vila madalena e santos têm em comum para ficarem no mesmo percurso?". that's me being burra).

minha consciência pesada por perceber que não conheço direito a cidade onde moro me fez desbravar novos mundos, hoje. afinal fez um dia lindo, desses que são paulo dá em abundância no outono.

por novos mundos, entenda: a sacada do conjunto nacional, que eu nunca tinha ido. um oferecimento de carol lopes, que tentou diminuir minha culpa dizendo que só quem conhece bem uma cidade é quem não mora nela (ou algo do tipo. ao menos, foi o que eu entendi).


vamo dividir uma cidade ao sol comigo, má beibê?

§

pra variar almoçamos no gopala, lamentando a ausência de dra. rachel, que naquela hora devia estar tirando tampa de caneta bic de dentro das fuça alguma criança insolente, lá da vila carrão.

e, apesar de eu nunca ter subido no conjunto nacional nem conhecer as estações da linha verde do emtrô, eu posso dizer: já fui à vila carrão! uma vez! em 2003!

§

tem foto nova do amor é importante. porra no meu freaker...

§

... e flores novas na minha casa.
do campo, way i like it.

asse

e é legal
como se eu acordasse sem medo de nada que viesse
e arrumasse as coisas para você sair
sem medo de que você não voltasse

e se a gente dançasse
na escada no quarto no chuveiro

e se a gente não se separasse
e se a gente fritasse queijo
e fotografasse um e outro
e se enroscasse

"e se gente nunca mais ficasse?"
pouco conseguiu-se
por qué hoy hace
o número de folhas do trevo
que dássorte
vezes 30.

é um monte de dias.
(como se a gente contasse...)

Friday, May 22, 2009

eu fico com ódio da cabalinha...

... quando ela fala que a gente é responsável pelas coisas que acontecem com a gente. fico revoltada de pensar que as merdas que os pessoal faz com a gente é responsabilidade nossa. eu não tenho culpa que tem gente do mal no mundo - penso eu.

minha professora diz que a gente PEDE pra que as coisas aconteçam - mas que às vezes a gente faz pedidos inconscientes. de modo que merdas acontecem porque a gente pediu alguma coisa sem saber.

aí a raiva passa, porque eu entendo o que ela quer dizer.

não sai da minha cabeça o que ela falou ontem:

"escolhas conscientes fazem com que a gente não perca o controle sobre nossos pedidos".

ou seja:

1. work hard
2. be nice to people
3. preste atenção no que fala - as palavras são tipo anjos, depois que você fala uma coisa perde o controle sobre o que elas são capazes de fazer.
4. preste atenção no que pensa
5. raiva, medo e inveja e violência reverberam no mundo e, como diria justin, saem de você... e voltam para você
6. dar ouvido a alguém que gosta de falar mal dos outros é pior do que falar mal dos outros
7. agora vá lá e ponha tudo isso em prática hahahahaha

Thursday, May 21, 2009

das razões pra amar bionça

1. quando ela dança ela mostra as batidas da música que você não percebeu porque só quis saber da letra.

acho que isso é suficiente.




e peloamordejah vão ver o clipe de ego. e aprendam essa frase:

SOME CALL IT ARROGANT. I CALL IT CONFIDENT.

coisas que amo

john rawllings, te amos.


jeito de lindo de falar de acessórios


vogue de março de 1944 . olha que lindo. e em 2003 gal oppido me fotografou enfiada no fundo infinito também. hahaha eu tinha que falar de mim.


tipo paparazzo lindo.


ai que jeito lindo de falar de óculos.


ai que jeito lindo de falar de chapéu.


aaaaai que outro jeito lindo de falar de fiofó!
foto de 1964

e essa aqui, de 1944 .


tudo é lindo.

Wednesday, May 20, 2009

eu amo vocês, leitorinhas

ó, eu tenho muitas nozes pra desatar, mas eu tenho leitorinhas lindas com quem posso contar quando estou com vontade de morrer e sem querer atualizar o vodca.

primeiro, lu bunhi, minhas namorada, que me mandou uma foto do nosso querido rodrigo das-fuça-tatuada (agora literalmente!). reza a lenda que, como era imberbe, rodrigo decidiu tatuar o bigodismo nas fuça pra ver se ficava com cara bofe xucro:


vamo dividir um bife comigo, má beibê?

minha amiga lorelay travassos, inspirada no pontismo, mandou essa foto, do portfolio dessa moça que eu não sei falar o nome:


vamo dividir uma elasticidade comigo, má beibê?

Tuesday, May 19, 2009

faça dos seus nós lacinhos

hoje carol me mandou um email:

"(...)
tem vezes que o que a gente precisa é um abraço. dá um abraço, desata teus nós... ao menos transforma eles em lacinho. assim tu pode começar ajudar os queridos a fazer lacinhos também.
bjs te amos
.*
"

carol, também te amos. amos rachel também. e amos eu tu e rachel juntas. tu és samantha, eu sou miranda e rachel é charlotte.

i think i love you

'cause evertyime your nose bleeds i wanna take care of it, instead of fotografar it.

oi, leitorinhas

fiz como recomendou aquele russo da sexta temporada de sex and the city.

não saí da cama o finde todo, e olhei o pôr-do-sol de lá mesmo, sem mexer um músculo.

§

qual é o limite entre cuidar da própria vida e cuidar da própria vida sendo egoísta? pergunto isso porque tenho um monte de NÓ CEGO pra desatar e não posso estar desatando o nó da vida dos outros.

mas como faço isso sem ser uó?

eu tô triste hoje. falei.

Thursday, May 14, 2009

eu me sinto ok com a fotografia amadora

sabe pessoal

eu olho assim as rivista de moda. tenho tanta vontade de morrer. as foto tudo são cas mesmas modelos, fazendo as mesmas poses, com as mesmas locações, as mesmas luzes, os mesmos photoshops, a mesma pele de quem passou gala rala nas fuça.

aí é por isso que eu fico muito feliz de olhar a fotografia de gente normal. eu passo horash no fliquer fuçando foto do pessoal, e é tão animador, inspirador e gratificante!

eu portanto decidi que nunca vou deixar de ser amadora pra nunca me parecer com esses profissional que faz tudo igual (menos marcelo gomes!).

§

minha nova paixão de flickr é esse aqui:


olha quanta delicadeza...

eu amo o goop

eu e antonia pascopetta amamos muito o goop, a newsletter de auto-ajuda de gwyneth paltrow.

o de hoje foi sobre música - gwy pediu pra uns pessoal falaram dez músicas que amam, e eu sei que gwygwy não quer saber o que eu acho, mas vou dizer as minhas anyway.



1. the new polution, de beck. me leva diretamente pra uma noite de sábado na non stop com carol e rachel.
2. fighter, de christina. me ajuda muito, vocês não têm noção.
3. survivor, das destiny's. também me dá muita ajuda.
4. deeper and deeper, da majestady. o que é aquela hora em que ela fala "dizem que o romance morreu, mas em mim tá vivo". ou algo do tipo.
5. heaven tonight é uma música linda do último disco do hole, celebrity skin, que courtney escreveu pra frances bean. é linda demais. "heres comes the sun in a form of a girl she's the finest sweetest thing in the world". fofa.
6. fixing a hole, do sgt pepper, dos beatles. tem uma esquisitice nessa música que me encanta.
7. damn girl, de justin. "não precisa usar maybeline, porque você é uma beauty queen. não precisa de loreal, porque você é the best in town". auto-estima booster!
8. i put a spell on you, de marilyn manson. eu acho essa música TÃO SEXY.
9. you are always on my mind, de willie nelson. porque me lembra sempre do rafa. e me lembra que a gente precisa eu te amos pros pessoal que a gente amas.
10. i will always love you. de whitney. porque eu tremo. eu tremo. eu tremo. eu tremo quando ouço essa música. eu tremo.

Wednesday, May 13, 2009

tava aqui pensando

os pessoal inventa de tudo pra parecer mais bonito, né?

tipo tem coisa pra bronzear, pra clarear, pra clarear os dente, creminho pra ficar cintilante no red carpet, cinta pra ficar magra no red carpet, alisabel de cabelo, depilação definitiva e o caralho.

a gente tá ficando tão obcecado com a assepsia do corpo que jajá vai virar um monte de perereca de churrascaria. tipo gente, hello, é corpo, né, vida real, a gente coisas saindo da gente toda hora, suor, cocô, xixi, pelo encravado, menstruação, bigode, catota, ramela, cera de ouvido, caspa, cabelo no pipi etc.

o que eu me pergunto é:


a gente não pode mais nem ter pelinho de nariz?


não agüento tanta idiotice.

Monday, May 11, 2009

eu influencio muito o mundo da moda.


a übermodel adelaide domeucu em março deste ano, fotografada por leandro bugni para o suplemento de cultura do meu pernambuco.


suvi koponen, imitona do cacete, fotografada por richard burbridge para a vogue itália de junho.


a übermodel adelaide domeucu fotografada por jana rosa em abril para o agoraquesourica.


toni garn, fotografada por sei lá quem pra tush de junho.

§

eu prefiro eu mil vezes. SORRY.

entrevistas lhindas com pessoas favoritas

gisela, a dona do meu blog favorito, entrevistou marcelo gomes, meu fotógrafo favorito.



e no style, uma entrevista ótima com nicolle meyer, musa do meu fotógrafo de moda favorito, guy bourdin.

pense merda

semana passada me chamaram pra ir falar o que eu acho sobre moda, numa dessas agências de cool hunting. foi ótemo.

mas teve um determinado momento que perguntaram pra gente em quem a gente se inspirava na hora de se vestir. eu fui logo dizendo que sou namorada da erin wasson e acho que me visto que nem ela.

mas todas - i mean todas - as outras meninas da sala disseram que não se inspiravam em ninguém nem em nada, que só usavam o que elas queriam.

aí eu olhei pra elas, uma com vestidinho étnico e sapatilha, a outra com cardigã, óculos gigante e camisa xadrez, a outra de skinny, all star e camisa listrada... e olhei pra todas as outras... e pensei:

"suas ingênuas".

dra. vodca morreu. agora tem dra. bugni.

repassei para minha colega de profissão, dra. bugni, casos cabeludos que chegaram no meu finado consultório. como ela resolveu bem as questãs!

amiga #1
mora em recife, tá namorando com um advogado gaúcho viciado em cocaína. que mora no acre.

erros apontados por dra. bugni:
advogado,
cocaina,
gaúcho
tu tá perdida, mermã.

amiga #2
pisciana, ta namorando um geminiano, médico, que vai passar todos os finais de semana em parati.

diagnóstico da dra. bugni:
geminiano,
médico,
namorando? (ninguém namora médico)
porém, um ponto positivo: finge que gosta dele e se empirulita pro rio toda sexta!!!

amiga #3
tá ficando com um pisciano que usa drogas e mora longe. ele é um gatinho. ela também tá a fim de um taurino ao mesmo tempo. e como se não bastasse acabou de ficar com um outro pisciano que tem um filho. she needs help.

diagnóstico da dra. bugni:
pisciano é furada, você vai se afogar. se for no pó, vai ser doído, ou vai te amortecer a alma [OBS: dra. vodca discorda dessa parte, pó é só uó!] .
morar longe não é problema, eu moro longe e sou legal e não ofereço empecilhos.
taurino é legal, mas não tenho muito dados.
o pisciano com filho, bem. filho é sempre um susto, mas é bom a gente se acostumar. daqui pra frente, quando vir um cara incrível que seria um bom provedor de prole, pode ter certeza: alguém já vai ter pensado nisso antes. são os 30 chegando aí, gente.

amiga #4
acabou de casar com um ariano, mas ta meio na duvida. é que ela gosta de um canceriano bonito do trabalho dela.

diagnóstico da dra. bugni:
essa bernadete deve ser é doida.
não se troca o sexo pelo duvidoso, todo mundo sabe disso!

Sunday, May 10, 2009

mamãe e vovó
eu amos vocês.

foto nova do saldão


são paulo, quer dividir um bife comigo?

Saturday, May 09, 2009

acharam que iam escapar de mim, suas famosas?

apois aqui vão os suvacos do met!!!!!!!!!



helena christensen, gente como a gente, também fica com picolé (aka pizza, aquela roda de suor na roupa)


O SUVA DE JESSICA BIEL TAVA MOLHADO!!!!



gorduchinho, de cindy crawford. bem ok, vai.


o de anne hathaway tava colando!!!!!!!!!!! hahahahahahah


o suva de vic beckham tava com um risco onde não pegou o jet bronze HAHAHAHAHA estúpida!


o melhor suva pra mim é o de shalom harlow.

§

eu amo tanto suvacos, gentes. me sinto em casa.

Friday, May 08, 2009

eu, julia, e os livro de auto-ajuda.

Meu texto no Pernambuco novo. Comprem. Acho que vende na Cultura. E vem dentro da Continente Multicultural também (a revista).


vamo dividir um bife, má julia?

§

Quando Schneider me pediu para escrever sobre Comer, rezar, amar, a primeira coisa que eu falei foi: “Você poderia, por favor, me mandar um exemplar do livro e assim me eximir da missão ridícula de ir até uma livraria para comprar um livro de auto-ajuda?”. A resposta, claro, foi “não”. Acho que ele queria que essa vivência fizesse parte da pauta!

O ponto é, querida leitora: a gente sempre acha que nunca vai passar por isso, mas tenha a certeza: vai chegar a hora em que você vai pedir ajuda até a livro de auto-ajuda. E eu não sabia ainda, mas minha hora tinha chegado.

Munida de uma cara de tabaco, cheguei à Fnac me fazendo de desentendida: “Oi, eu tô procurando um livro para dar de presente, não sei o nome direito... Comer, beber, viver, talvez?”. Os olhos da vendedora brilharam de entusiasmo e, mesmo sem eu ter dito o nome certo, ela me levou direto àquele que procurava: “É este aqui, ele sai bastante, faz meses que fica entre o primeiro e o segundo da lista de mais vendidos”. Ela era puro entusiasmo.

“Ah, é? E você, já leu?”. “Sim, duas vezes, é maravilhoso”. “Então me conta, mulher: porque livro de auto-ajuda assim faz tanto sucesso?”.

Nesta hora recebi um olhar de reprimenda da vendedora. Que prosseguiu, já bem menos simpática: “Olha, se você ler a sinopse vai ver que se trata de uma autobiografia”. Quase pedindo perdão pela minha gafe literária, agradeci e peguei o livro. Impressão 1: que capa horrível. Impressão 2 (ao ver a foto da autora na orelha do livro): que cara de americana. Impressão 3 (ao ler a contracapa): se Julia (Roberts) gostou, eu gosto também!

Por conta do aval de Julia, minha querida Julia, cheguei ao caixa com outra atitude. Vergonha de comprar aquele livro? Jamais: não se trata de um exemplar de auto-ajuda qualquer, e sim de uma nobre biografia sobre superação, escrita por uma mulher, e que tem o aval de Julia Roberts (e Hillary Cliton!).

Pois que Comer, rezar, amar é mesmo maravilhoso. Elizabeth Gilbert, sua inspirada autora, fala sobre tudo aquilo que a gente gosta: coração partido, viagens, reflexões esperançosas e caubóis (no caso, um só, mas já está bom demais, uma vez que o roteiro não incluiu Oklahoma e, dado que ela só perambulou pela Itália, Índia e Indonésia, foi uma sorte danada ter encontrado um Jesse James). E tudo na primeira pessoa! Quão inexplicável é o deleite proporcionado por um autor que se entrega assim? Se Dostoievski tivesse escrito em primeira pessoa um livro sobre ele mesmo (Recordações da casa dos mortos não conta, porque não ajuda ninguém) eu seria uma Adelaide Ivánova muito mais... Ivánova?

Liz saiu dos EUA rumo a uma viagem de um ano, para se recuperar de um divórcio e de um ex-marido muito pouco digno (devia ser escorpiano, de tão vingativo). E o que fica muito claro é: não importa quão longe a gente vá, a trip mais importante de todas é a que a gente faz para dentro. E, de fato, Liz fala muito sobre as coisas que ela descobriu sobre ela mesma (principalmente quando ela conta sua experiência no ashram indiano). E que são, no fim das contas, as mesmas coisas que todo mundo pensa quando está com o coração partido.

Existe uma passagem muito especial no livro, que ensina sobre desapego, e eu vou reproduzir aqui para vocês porque somos amigas:

“(...) ele foi ótimo, mas agora acabou. O problema é que você não consegue aceitar isso, que esse relacionamento tinha um prazo de validade bem curto. Você parece um cachorro cheirando lixo, baby... Fica lambendo uma lata vazia, tentando tirar mais comida de lá de dentro. E, se você não tomar cuidado, essa lata vai ficar presa no seu focinho para sempre e tornar sua vida infeliz. Então largue isso”.

Existe uma prepotência cruel e egoísta nas pessoas que usam a própria experiência para dar conselho às outras. Porque, geralmente, a conselheira é uma destrambelhada completa, às voltas com o desmantelo que é a sua própria vida emocional e que, sabe-se lá por quê, enquanto relata sua experiência em busca de entender a própria confusão, acaba inspirando outras pessoas. Mas se você partir do pressuposto que só se ensina o que se sabe, conselheiras amorosas são a raça mais sem-ter-para-quê que existe. Elas fazem análise com seus leitores, num exercício de falar-sozinha bem perverso, já que as leitoras não são Freud nem são pagas para ler essas baboseiras. Um dessserviço, portanto.

Eu mesma tratei de matar a Dra. Vodca quando me dei conta que seria muito mais útil se me calasse – de certa forma, duas mil pessoas por dia se tornaram dependentes do que eu tinha a dizer e eu, ora bolas, nada tenho a dizer a não ser “pelo amor de Deus me ajude”.

Só que no caso de Elizabeth foi a viagem em si, e não o seu relato, que ela usou para se ajudar. E no fim das contas, o que ela aprendeu neste longo percurso ajudou um montão de gente (incluindo eu mesma). Não por ter frases elucidativas e incentivadoras, tão chatamente típicas de livro de auto-ajuda. Mas porque a leitura de Comer... proporciona um respiro depois de um de um dia difícil; é uma dose de doçura na vida ler sobre a simples experiência de comer uma pizza em Nápoles. O livro de Elizabeth Gilbert é tão gentil com a gente como um filme de Julia Roberts. E não por acaso, será ela a protagonista da versão para o cinema de Comer, rezar e amar, com estréia marcada para 2011.

Um final perfeito para aquilo que um dia começou apenas como mais um coração partido.

Thursday, May 07, 2009

perdi meus muso

daí que uns dias atrás minha amiga sagitariana carol me pediu pra indicar umas pessoa pros pessoal da cia tá fotografâno pra alguma parada lá nas holanda.

eu tive indicando vic e leon.

as foto deles tão aqui:




e todas as foto tão aqui.


e eu vou pra aula de português agora, xau.

Wednesday, May 06, 2009

Saldão da Ivi

Gente, falei aqui para vocês do meu maravilhoso saldão de sobras de arte, né? Vamos às regras vodcais:

1. O objetivo do saldão é fazer um feng shui da minha vida. Eu tenho em casa seis milhões de fotos, novas e antigas, em vários tamanhos. Tem retratos de famosos, retratos de fashionistas, fotos da época do Sobrado!, backstage de desfile, paisagens, gente pelada e mais um milhão de auto-retratos. E tem também sobras de exposição - os panos da Sexy Back, os auto-retratos da Llussá, fotos-prova do meu portfolio etc.

2. Caso você já saiba o que quer, pode ENCOMENDAR! Você escolhe a foto no meu Flickr e manda os links das fotos escolhidas, dizendo em qual tamanho você quer. Além disso...

3. ... Criei um Flickr novo, especial para o saldão, com fotos tipo Levis's 501, que combinam com tudo: paisagens e flores. Boas para enfeitar sala, banheiro, corredor e hall HAHAHHA.



No mesmo Flickr, vou colocar também fotos das fotos do meu arquivo. Tem algumas que até já estão emolduradas.

4. Aqui vão os tamanhos disponíveis e os preços:
9x12: R$ 6
10x15: R$ 10
13x18: R$ 15
20x30: R$ 21
25x38: R$ 35
As sobras de expos e as já emolduradas vão ter preços DIFERENCIADOS hahaha.
4.1 Atenção: algumas fotos só estão disponíveis até o tamanho 10x15.

5. E se a foto que você quer é uma que tirei de você em si, tem desconto de 10%! hahahahahah JANA, ME AMA!

6. Os pedidos podem ser feitos até o dia 25 de maio! Peça a sua lindeza vodcal pelo vodcabarata@gmail.com

7. Aí dia 30 de maio você passa lá em casa, escolhe sua foto (ou pega sua encomenda!) e ainda toma café com bolo de rolo! Num é o máximo! Éééééé!

Xau, beijos, me comprem.

carol lopes é diversão garantida

no gtalk:

eu: tô ouvindo veruca salt! hahahahaha
Carol: e eu passando goma de tapioca na peneira hahahahahahaha

comentário: eu tava crente que ia arrasar com minha declaração 1998-al. mas carol vai e me arrasa com a inédita informação de que ela sabe fazer tapioca!

e tem mais:

eu: nunca imaginei que precisasse coar goma. e to aqui me perguntando como tu é capaz de fazer isso e falar no gtalk ao mermo tempo
Carol: vou tirar uma foto

e num é que ela tirou mermo?

quer dividir uma tapioca comigo, má beibê?

amar fêrresende é importante!

a amiga tirou foto na matias aires e mandou junto com um pedacinho de uma canção beatles-zal:


and in the end the love you take is equal to the love you make.




te amos!

Tuesday, May 05, 2009

shoes, shoes, shoes, oh my god. shoes!


botas na festa de dahdah


melissa e meia-arrastão no são cristóvão


jimmy choo de vic na escola são paulo




miu mius de vic no meu pé! hahahaha