Thursday, February 28, 2013

passada/nervosa

essa semana apareceu uma enxurrada do mesmo link no meu facebook: "o grande reencontro de marina abramovic com ulay". fico nervosa porque acho muito coisa nossa - de jornalista, de geracao-twitter - pegar um trecho de uma coisa (às vezes sem sequer saber que é um trecho) e considerá-la como sendo a coisa inteira.

eu explico: o vídeo, que sei lá por que virou mini-febre essa semana (ao menos entre os pessoal que eu sigo no facebook), nao é nada mais nada menos de um trecho do documentário da hbo "the artist is present", que mostra o processo de feitura da performance de marina no moma em 2010.

o que me enerva nao é postar um trecho do docu (em vez de, por que nao?, indicar o filme todo). é como todas postaram o video meio histericamente, com comentários emocionados, olha que lindo, que amor, que isso que aquilo. o que fica na frente nao é o trabalho de marina, nem o valor da obra que ela desenvolveu em 40 anos de procura.

ninguém comenta que ulay e marina se separaram porque ele engravidou outra mulher (ele diz que ela foi infiel também) e ainda por cima no decorrer do divórcio tentou manter os direitos totais sobre toda a obra que os dois JUNTOS produziram. nessa entrevista que ela deu para a também-maravilhosa laurie anderson*, marina conta que ulay nao somente a traiu como levou com ele todo a obra. ela teve que comprar dele tudo de volta. mesmo depois de ELE a ter traido e largado.

pois. mais uma vez, nao me enerva exatamente o "olhar o todo pela parte", mas reduzir uma artista complexa, desafiante, "muito maravilhosa" (como diria matilde campilho), a um fenomenozinho romântico-pop dos anos 2000.

a cena em que ulay senta na frente dela na performance do moma é realmente linda, mas o trabalho dessa mulher é muito, mas muito maior do que uma caricatura de amor.


*
LA You had a partner-lover and art collaborator in Ulay. Have you seen him since you split up 10 years ago?
MA Yes, for seven years we didn’t talk at all, not one word, and then I decided that I’d invite his wife and kids over, give them all presents and lunch. We did that, and it’s fine now.

LA Where does he live?
MA He lives in Amsterdam. He invites me over sometimes, grills a little steak for me, but there is still a lot of pain from my side. It didn’t really finish well. When he left he took all the artwork we did together. I had to buy back from him old negatives, images, everything.

LA You had to buy things back from him?
MA Yes. Actually, I’m still paying. (laughter)

Thursday, February 21, 2013

repitam comigo: matilde campilho

e repitam de novo e repitam de novo: matilde campilho.

a jovem poeta portuguesa faz coisas assim

e, por isso, e por seu sotaque, e por usas palavras como "estapafúrdia", e por adjetivar a coisa com "muito maravilhosa" (minha professora de português em recife dizia que tal exagero não pode, não pode!, que redundância, adelaide) matilde é minha nova obsessão e - aposto - também virará a vossa.



(para ler mais coisas dela, vai na modo de usar).

Wednesday, February 20, 2013

de olho nesse candidato a papa aí

tem um povo animadao em ter um obama na igreja (ou seja, o primeiro papa negro da história). eu, nao. nao me venham dizer que o papa nao pita mais nada, porque ah, pita sim.

entao vamos ler essa pequena materinha da folha sobre o sr. turkson e ficar ligadas nesse cara, que encoraja a homofobia e acha que pedofilia é coisa de que só gay é capaz.

nao dá, minha gente.


Sunday, February 17, 2013

flores







angústia

quando não sei o que fazer
nem por onde começar
quando fico arisca contigo
amuada
entre triste
e mal-humorada
quando fico quase querendo morrer
(porque quase querer morrer
é mais chato
e menos produtivo do que
querer morrer
mesmo)
e agoniada

lavo os pratos
e passa.

Friday, February 15, 2013

klara, minha amiga

minha nova musa com potencial patti smithico


Thursday, February 14, 2013

duas fotos



agora fudeu!!

a amiga janessão compartilhou esse link no facebook dela e eu fiquei verde. quer dizer, depois do papa "incompreendido" (adjetivo usado pela folha de são paulo) que não compreendeu as vítimas de abuso sexual, podemos ter agora um papa homofóbico genocida (vodcabarata também é sensacionalista!).


deus nos livre

Wednesday, February 13, 2013

al-fêmea quer saber: alexandre who?

a leitorinha thais andrade mandou o link dessa matéria desse respeitável site que publicou respeitável matérias com os respeitáveis dizeres:





eu nunca ouvi falar desse sujeito e acredito realmente que o anonimato seja o melhor para quem faz apologia ao crime. 

uma alegria: ver que as pessoas reagiram aos comentários.





infelizmente essa marmota desse tal de alexandre vai passar despercebida, porque é carnaval, meu brasil!

carnaval



Monday, February 11, 2013

alf-fêmea news: plantao carnavalesco

uma pena eu gastar meu português aqui enquanto metade (metade?) da poupulacao brasileira desce e sobe ladeira ahhaha mas de qualquer forma nao controlei a ansiedade (bem que podia esperar a "quinta-feira de cinzas") e indico já hoje essa matéria da marie claire sobre a cpi da violência doméstica e lei maria da penha.

a senadora ana rita (do pt do espírito santo) é relatora e, na matéria, diz: “Não resta dúvidas de que a lei foi um avanço. O que queríamos saber é se ela vinha sendo corretamente aplicada pelas autoridades. E o resultado não é animador”.

isso vale para lembrar a toda luciana gimenez da vida (e os que pensam como ela) que, nao, a lei nao adianta carai nenhum, se sua aplicacao é precária ou inexistente.





e bom carnaval pras que gosta!

Sunday, February 10, 2013

al-fêmea comenta

enviada pelo correspondente internacional do al-fêmea ricardo bezerra, essa matéria do ny times publicada pelo último segundo fala da atuacao da polícia indiana nos casos de estupro.

o país é o assunto do momento no que diz respeito a violência sexual e o artigo traz histórias sobre a corrupcao da polícia, o despreparo dos policiais no atendimento às vítimas e sobre a lentidao ou completa ausência da justica.

eu fico muito confusa quando leio artigos recentes sobre o tema, tendo em mente que a índia é a índia. de lá saiu ioga, medicina ayurveda, gandhi, meditacao, liz gilbert (hahaha)... como é que pode???

se até num país como esse as coisas sao assim, o que esperar de um país "qualquer"? nao consigo evitar a entediante comparacao com o brasil e pensar o entediante pensamento: "isso nao é exclusividade na índia". aliás, nao é exclusividade, mas regra. eu senti na pele o descaso, o despreparo e o machismo da justica brasileira, mas saindo do meu próprio relato, posso citar dezenas de outros, que ouvi no decorrer da feitura de it's ok to be a boy e depois.

o mais absurdo é, em vez de criarmos uma cultura de nao-estupro, cria-se uma cultura de auto-defesa. nao se pensa na possibilidade de educar os homens/meninos, nem na possibilidade de punir aqueles que cometem um delito. o que o mundo vê como solucao é fazer as mulhers aceitarem as coisas como sao com a possibilidade de - ah, mas veja mesmo!! - conseguir dar uns dois chutes no seu estuprador antes dele consumar o crime.

a índia tem destribuído pimenta e canivete, e oferecido cursos de auto-defesa.

só vou fazer uma pergunta: ATÉ QUANDO, JESUS????

tomara que funcione



Thursday, February 07, 2013

al-fêmea news: bom dia, machado meyer!!

maaais uma vez uma vítima de estupro é responsabilizada pelo crime cometido CONTRA ela. vamos falar sobre o assunto, né galera. aqui artigo na vice que fala sobre os gritos e o silêncio em torno da morte da estudante de direito viviane,  que fazia estágio no poderoso escritório de advocacia machado meyer.

para ler e pensar e passar adiante. vamos cuidar umas das outras!


Wednesday, February 06, 2013

alguma leitorinha de recife conhece helena brennand?

se houver, quero saber que diabos essa senhora tem na cabeça (talvez diabos, realmente) para ignorar a existência do rapaz que fez a gentileza de salvá-la da bosta.

não adianta me vir com cartinha cabalística dizendo que sabe que o universo vai dar a ele o que ele merece. porque ela podia pensar que ela própria - uma pessoa privilegiada ao menos no quesito "posses" - é uma manifestação do universo, ao cruzar a vida dele - uma pessoa DESprivilegiada ao menos no quesito "posses". é exatamente esse cruzamento de destinos que poderia mudar a vida dele - e não a esperança e indiferença dela.

ontem a cartinha do kaballah center mandou o seguinte:

Inspiration, knowledge and study are keys to spiritual growth, but without actions of change, the energy these things unlock for us will remain dormant. For wisdom to do its job and bring us fulfillment, it is necessary to apply it to our lives. Change won’t happen from insight alone. It requires action.

diante da não-reação da sra. helena brennand, eu que tenho que te dizer: tomara que o universo não te dê o que tu mereces, porque creio que não vai ser nada bonito.


para saber do que eu tô falando, favor ler essa matéria da revista aurora (publicação do diário de pernambuco) com texto lindo de andré duarte, que conta a história de paulo henrique de brito, morador de rua e viciado em crack, que dia 7 de dezembro tirou a empresária helena brennand de dentro do seu carro, quando ele caiu no canal de boa viagem.

Tuesday, February 05, 2013

no neustra mirada

o nuesra mirada é uma rede social para fotojornalistas da américa latina. ontem eles colocaram vovó na capa de seu site, como portfolio em destaque.

que amor!

Friday, February 01, 2013

aí falou bonito

"meu negócio é sofrer"
marina abramovic


(de nada).