Friday, December 03, 2010

calma, calma, calma aê!

geeeeeeeente as revistas de moda brasileiras têm muitos defensores! recebi uma mini enxurrada de emails reclamando do post abaixo, e eu vou comentar rapidamente:

1. a leitorinha gisela, de BH, falou que nossas revistas não devem em nada às gringas.

resposta ivetal: não devem nada mesmo, afinal copiam tudo.

2. a amanda gassen, que não falou de onde era, comentou que a criativa tem excelentes editoriais.

resposta ivetal: eu não poderia estar mais de acordo. claro, sou suspeita pra falar porque trabalho muito com eles e, de fato, adoro os editoriais da revista. mas veja bem: a criativa não é uma revista de moda, é de comportamento. os editoriais de moda publicados nela são um serviço a mais para suas leitoras - e não o seu foco.

quando os melhores editoriais de moda do brasil são publicados numa revista de comprotamento, fica claro que há, sim, um problema - não na criativa, mas nas so-called revistas de moda.

a diferença já fica clara entre essas duas linhas por um simples elemento: quem vai pra capa. numa revista de variedades (ou comportamento, ou que nome você queira dar), geralmente são celebridades que aparecem na capa. nas de moda, são modelos. elle e vogue são de moda. acredito que a vogue vá melhorar a partir de agora, mas em relação a elle, já perdi as esperanças.

3. o jean, daqui de são paulo, perguntou o que eu achava da mag.

resposta ivetal: é verdade, tinha esquecido da mag. eu gosto, mas não adoro. e os textos são melhores que os editoriais, muitas vezes.

4. ele, a bruna, de recife; mais a júlia, livia e "gabyzinhaw", daqui de sp me perguntaram quais minhas revistas de moda favoritas.

resposta ivetal: eu adoro os textos da vogue portugal (sempre cheios de referencial bibliográfico e histórico muito bons!; além do uso perfeito da língua portuguesa). outra revista muito massa é a achtung, editada nas alemanha. gosto da vogue bofe japão. ontem jorge falou que eu devia ver uma tal de gentle woman, alguma coisa assim, que não conheço.

e eu gostava da key. os colaboradores eram massa, e foi na key que vi o trabalho do marcelo gomes pela primeira vez. e acho que um editorial do paulo bega muito lhindo também, vi lá também.

na verdade a melhor revista de moda do mundo são os catálogo da h&m HAHAHAH

5. eu perguntei a mim mesma que eu acho que sou pra falar mal dos editoriais, se eu mesma não sou a melhor fotógrafa do mundo.

resposta ivetal: no chic a gente tinha tantas restrições - não podia isso, não podia aquilo, o fundo tinha que ser branco; sem contar na falta de estrutura pra trampar - que realmente muitos dos nossos editorias eram um cocô. há de levar em consideração, também, o fato que sou péssima com câmera digital e, por cima disso tudo, o fato de que não sei fazer editoriais de moda. não sei e nem gosto.

então quando eu reclamo dos editoriais que vejo, da "imagem de moda" das revistas daqui, é como leitora, como "artista" e como alguém com bom gosto e que entende de fotografia (sorry, isso eu sei que tenho HAHAHAHA).



pronto, minha gente, agora quero ouvir as tréplicas!

13 comments:

Stephanie Noelle said...

Comenta sobre os editoriais e vitrines do FFW?
O que você acha?

Pode comentar do site como um todo também, ahhahaha.

vodca barata said...

stephanie, o ffw é site, eu nem entrei no mérito de comentar site, pra não ampliar muito a discussão.

mas pra não te deixar sem resposta: eu morri com as fotos do malva, e o 7 nation army também.

gosto que são sempre fotógrafos diferntes convidados, então dá pra sempre ver coisas novas, jeitos novos de fotografar...

e o vitrine, que é sempre fotografado pela mesma pessoa, é um serviço bem dado, porque apesar de ser, teoricamente, um "guia de compras", tem frescor nas imagens. o 2-hit combo ficou demais, mas o último, por exemplo, achei bem ruim.

de qualquer forma, é um site que eu gosto de vez embora, algumas vezes, tenha ficado decepcionada com algumas entrevistas - se você tem a chance de entrevistar alguém bacana, que sejam feitas perguntas a altura do coeficiente de "interessância" do entrevistado. perguntar prum fotógrafo o que ele acha da modelo fulana de tal é pauta pra caras hahahaha

beijo, mulher :*

vodca barata said...

* quis dizer que é um site que eu gosto de VER, e não de "vez".

Babi said...

sendo bem simplista e só, por preguiça de me aprofundar em qqer coisa, mas concordando bastante com você: as revistas de comportamento tem grandes editoriais de moda e as revistas de moda tem grandes anúncios publicitários.

Djoh said...

o seu editorial com dudu pro blog lp ficou ótimo, pára de esconder o ouro

vodca barata said...

HAHAHA é vero, eu AMEI aquele editorial hahahaha

mas só nas foto pequena, quando aumenta dá pra ver que eu caguei a resolução hahahaha anta do digital!!!

Fê Resende said...

meu coração transborda de amor porque vc usa interessância nas conversas

Patricia Cardoso said...

Ivi, se 10% das "blogueiras" desse meu país fossem tão sabidas e pensantes como vc, eu seria bem feliz.

uma vez te disse que parei de comprar revistas (isso tem uns dois anos) e há um tempo parei de abrir blogs que eu achava legal. HOje não acho mais, acho um liquidificador de exibicionismo sem limite.. me peguei pensando: antes lia livros importantes, hoje leio blogs de patricinhas..

tô falando isso pq minha colega me perguntou qual meu blog de moda favorito. Eu falei: Do Iveto!


haahahahhaahahaa

Então.. eu concordo com vc e com a Babi, as revistas só tem publicidade e nada mais.. zzzzz

Voltemos pro alongamento do dia!

beijo

Theodora said...

Ivi, começo a achar que as revistas de moda deveriam ter ombudsman.

Julia Liberati said...

Concordo totalmente. E o que mais me incomoda é que eu não me identifico com a imagem de mulher de nenhuma dessas revistas. Não me sinto retratada, nem inspirada, nem desejo o que elas vendem.

E eu curto a The Gentlewoman tb, mas sinto falta de um produto nacional de moda desse genêro.

Débora Machado said...

sério que teve muita gente chingando o texto?

O que eu acho, na real realidade, é que aqui o principal é vender. Claro que em todo lugar isso é a preocupação número 1 (mentira, tem lugar que não é, mas a maioria) mas acho que "lá fora" eles acham um jeito melhor de fazer isso. Quando a frase "não dá, isso não vende" é mais ouvida do que sei lá, tem alguma coisa errada sim.

Sem contar que algumas revistas (tipo a que eu trabalhava, que não era de moda) tem uma equipe incriiivel, criativa, cheia de idéias boas, mas a palavra final era da editora chefe que era uma barangona cafona, então não adiantava nada. Ninguém trabalhava pra "deixar a revista boa" e sim pra "agradar o chefe" e é aí que fode tudo.

preciso pensar mais...

danielle said...

Que bom, mais uma pessoa acha os editoriais da Criativa melhores que qualquer Vogue e Elle nacionais. E olha, ainda custa a bagatela de 5 reais. Viva a Criativa.

Acho que o "problema" das revistas de moda é que amiga da amiga do dono da lista vip que faz o stylist, editorial e por aí vai. Famoso QI.It girls escrevendo e produzindo é uma lástima! Não por serem bem nascidas, nada disso, mas por confiar nesta raiz e achar que isso basta.

Eliza Leopoldo said...

Ô mulher adorável, Deus me livre!