Friday, August 02, 2013

como meu deus como

como é que pode, toda minha vida se arranja em me refugiar, em criar uma fábula particular onde eu mesma acho nasci de novo, no dia que eu invento de sair da fábula nesse mesmo dia um dia vem alguém e pergunta: "acho que te conheço, você não era amiga do fulano, não?, nossa, tenho certeza já te vi com ele e cicrano e beltrano nossa tem certeza mesmo que não conhece aquele pessoal lá?"

é uma dor que não cabe no mundo. eu queria pular pela varanda, mas apenas engoli o choro como venho fazendo há cinco anos.

e volto pra fábula.

3 comments:

Mari Maciel said...

ai mulherzinha.. partes meu coração assim.

e assumir a vida não fabulosa? assume e assume também que já passou..
pas-sou

Lari e Dé said...

=/

cecilia said...

http://oesquema.com.br/defeito/2013/08/01/mulcumanas/