Friday, March 27, 2009

a cabala e o princípio da auto-estima higher

se tem uma coisa que me conforta dentre os conceitos da cabalinha é o que fala que a única coisa permanente na nossa vida é a mudança.

e eu acabei de voltar da aula de hoje com um outro pensamento a respeito do conceito de auto-estima higher criado pela finada dra. vodca.

eu vou explicar bem a-grosso-modo-mente senão vocês não vão ter saco de ler até o fim. é assim: a porção da torá que vibra essa semana se chama Vayicrah e fala sobre "sacrifício". na torá, que foi escrita antes da posição de cagar de cócoras ser inventada, o sacrifício era matar um boi pra atingir a iluminação. pra gente, pessoas civilizadas que vivem no mundo mundial atual, sacrifício significa olhar para a própria sombra.

a gente só atinge a verdade quando descobre nossa natureza única - e descobrir nossa natureza remove completamente a idéia de supervalorização. não se dá para ter a auto-estima muito baixa... nem muito alta. nem higher. nem nada. é pra se ter consciência da sombra e da luz.

e a verdade se expressa, pra cabala, através da beleza. e beleza é, finalizando meu raciocínio, equilíbrio (tipo não se achar demais, nem se achar de-menos). entenderam como tudo se complementa?

gente, que lindo. matei a auto-estima higher em nome do nosso equilíbrio.

ah! e a morte, o sepulcro, é um dos seis passos do "sacrifício". e o sepulcro que a cabalinha se ferere é o sepulcro do (GUESS WHAT!) do ego.

§

te amo, rav meir.

§

amanhã se eu tiver tempo vou falar da conversa que tive com lu bugni, das conversas que tenho com jana e do princípio novo criado por mim: do direito de ficar calada hahahaha.

§

tô ouvindo john lennon, aquele disco que chamaram de "acústico" pra não dizerem "muito mal gravado e sem remasterização". é maravilhoso. gosto muito de look at me, tô identificada com o grande drama que ele descreve nessa letra hahahaha

9 comments:

Verson Souto. said...

O texto me ajudou !

AMEI*-*

casa de especiarias said...

ivi, com licença, eu tenho uma dúvida:

tu escreveu que na cabala não se dá pra ter auto-estima muito alta, nem muito baixa porque não se alcança o equilibrio (mais ou menos assim, né?). mas se a pessoa em determinado momento achar, sentir que a sua auto-estima está alta, que ela tá bem consigo mesma; pressupõe que pra a cabala essa pessoa deve baixar a bola pra que ela possa, de fato, encontrar o bendito equilíbrio é?

deu pra entender direitinho o que escrevi?

:*

Camila Sampaio said...
This comment has been removed by the author.
Djoh said...

ai, que bom, amija, eu sempre achei que vc exagerava nesse negócio de auto estima higher mas sempre tive medo de falar procê e ser gongado.

RISOS.

bjs.

Maria Joana said...

tava tão deprê minha semana... mas tudo melhorou agora nesse momento! acho q tô precisando desse equilíbrio...

ai como é bom te ler de novo!!!

beijos coisa linda! saudade!
:***

renata.lima90 said...

ivi, queria tanto estudar a Cabala, mas aqui em Salvador eu ainda não encontrei essa possibilidade. você faz um bem enorme quando você difunde as coisas que você aprende aqui no blog.
=)

Luciene Vieira said...

vai parecer sacanagem dizer isso agora, mas como o japa with pearls, não engulo essa estória de alta auto-estima. Uma cliente - que é terapeuta - uma vez me disse que isso nem existe: é só ego e nada mais. Eu considero como mais um traço deste novo século, onde todos só querem ser felizes; a tristeza é uma doença e o prozac é a solução. Agora, sei não, mas buscar o equilíbrio me parece muito mais complicado, viu?!

vodca barata said...

que bom, renata, fico muito feliz de ler isso!
:**

Márcia Mesquita said...

acho auto estima higher boa quando a sua tá lower huHUHEUAHEUHAEH

adorei, acho que é isso mesmo. é tudo tão além do se achismo ou do se odeiossismo....

ando pensando mto sobre isso e sobre a relação com o outro, como isso afeta... mesmo os mais seguros. até acabei de escrever isso no meu brog.

bessssssos