Monday, July 20, 2009

30. o lado ruim da solidão

eu sempre fui meio solitária. nunca tive muita escolha, mas também nunca me foi um grande drama, é algo de minha personalidade, pronto acabou. carrego em meu coração e na minha vida as mesmas amigas há anos, mas eu preciso e gosto de isolamento. na maior parte do tempo estou a fim de ficar sozinha, num isolamento que tanto pode ser físico (tipo ir-me embora para santa catarina pensar na vida por 4 dias) ou simbólico, que é aquele bem clichê, de ficar em quietude mesmo cercado de mil gentes.

o ponto é: o exílio voluntário é muito fácil e prazeroso. outra coisa é se sentir e estar sozinha porque, ops, não tem ninguém em volta. eu tenho sentido um mini desespero de perceber que saí do brasil para ficar sozinha e que, sim, estou sozinha, porque não tenho escolha. não tem ninguém aqui. vale dizer que me refiro especificamente a experiência córdoba - lisboa não foi assim e creio que madrid e barcelona também não serão.

então cá estou eu, deitada no chão do meu lonely room no meu lonely apartamento. me contorcendo de ansiedade e pedindo a jah que faça chegar logo amanhã de manhã, preu poder pegar meu ônibus e sair correndo para madrid. e aí me lembrei da seguinte passagem de comer, rezar, amar, que eu vou reproduzir aqui para vocês porque é muito importante:

"(...) por outro lado, quando seria uma boa hora do dia, ou da vida, para ficar sentada em alheia imobilidade? quando é que não existe nada zumbindo em volta, tentando distrair você e provocar alguma reação? (...) então propus uma experiência a mim mesma: e se eu aguentasse isso, para variar? e se eu aguentasse o desconforto por um breve período da minha longa vida?"

e aí, se eu conseguir, também vou poder me perguntar, feliz feito pinto na bosta: "e o que serei capaz de fazer amanhã que ainda não sou capaz de fazer hoje?".

pensar nisso me encheu de esperança em mim mesma. maybe i can make it!

10 comments:

casa de especiarias said...

aiii, eu tô amando enlouquecidamente, ivi, esses textos da tua mega viagem!!!

acho que eu nunca acessei tanto o vodca barata como nesses úlimos dias.

bju grande
=*

fala guria said...

ivi, tu é linda!

dica espana - se puder va ate salamanca. é cidade mais legal do mundo!!!!

Fê Resende said...

amiga, você consegue. você consegue tudo, quem te fez é o dono do mundo inteiro, dono de tudo, e ele te fez pra vencer tudo e pra ser a pessoa mais feliz que se pode ser. to orando por você! e to feliz de acompanhar a sua linda viagem. você é demais, te adoro always and forever.

Márcia Mesquita said...

ivi

tipo, quero comentar, mas nem sei como. é EXATAMENTE como eu me sinto e o que me proponho (quase) todo dia.

comprei comer, rezar, amar por sua causa, depois te digo o que achei.

bjs, seus posts estão MAAA-RAAA-VILHOSOS

vodca barata said...

amigas eu queria muito mandar um beijo no blog de cada uma, agradecer e dar amor, mas o tempo corre!

brigada pra todas
:*


eu te amo muito
:*

manoela ebert said...

Ivi! tô amando muito cada palavra dos teus textos sobre sua hiper viagem. Acho ótimo esses momentos de silêncio, acho ótimo mesmo. Vou continuar sempre te acompanho aqui ;)

aliás, fui pra Lisboa sozinha em dezembro de 2008 e voltei em meados de janeiro de 2009. Foi uma experiência ma-ra-vi-lho-sa!

beijos
Manu

Tassia said...

Ivi, vou agora mesmo comprar esse livro online, pq sinto que vou gostar muito :)
Estou adorando ler seu seu blog nestes dias de viagem, é sempre uma parte boa do meu dia.

Confraria das Sedutoras said...
This comment has been removed by the author.
senhorita sartori said...

Ivi, vc tem uma doçura única!
ADOOOURO

Nathalia said...

Ganhei o livro de uma amiga e comecei a ler antes de chegar na Italia...realmente foi a melhor coisa que eu fiz. Me ajudou muito nesses momentos de solidao indesejada, em que (by the way) eu ainda me encontro, mas que decidi aceitar e enfrentar...pelo menos por mais um mes e meio...e BASTA!
Adorando o seu blog!
Beijos