Wednesday, August 12, 2009

69. pra um amor em português

quanto mais línguas eu aprendo (falou a poliglota, que ridícula, desculpem!), mais eu vejo que amo o português.

nosso vocabulário é talvez o mais extenso de todos - tô achando que mais até do que o italiano, e olha que esses caras gostam de falar - e é com um orgulho danado que eu percebo que nossa língua seja talvez a única que tem um nome específico pra cada sentimento do ser humano.

acho que é por isso que para nós seja tão fácil demonstrar as emoções, acho que é por isso que a gente (brasileiros e p'rtugueses) é tão amável.

eu e armin conversamos de montão todo dia, e ele precisa lançar mão de um palavrório desgraçado pra descrever um sentimento (não somente os que ele tem em relação a mim hahahaha). quando ele termina, eu simplesmente digo: então, em português isso se chama tal-tal-tal.

hoje eu tava ouvindo a grande filósofa da vida a dois, bionça, e tem uma música em que ela diz: "how can we love if we dont change?".

eu definitivamente tenho pensado muito sobre isso, aqui na taormina. e esse é um dos conceitos paradoxais da cabala que eu mais gosto: é importante ter permancência, mas se manter permanentemente mudando é mais importante ainda.

às vezes a gente fica tão apegado a uma característica nossa. às vezes por pura birra. outras vezes, por ter medo de que mudar seria abrir concessões demais para o outro e... "será que fulano merece?".

mas se a gente se transforma para receber alguém melhor na nossa vida, como o colchão afunda quando a gente deita, que mal há nisso?

eu vejo armin fazendo isso o tempo todo, tentando esculpir pela primeira vez na vida o próprio coração de gelo para receber alguém (eu, pra deixar claro! hahaha)... e aí eu penso em outra música de bionça:

i'm in love and i'm gracing the earth.

17 comments:

Natalia Venturini Pessutti said...

Olá querida!! Acompanhava algumas de suas histórias pelo site da jana, e já simpatizava com vc!! Agora estou me identificando com vc! Estou na Suíça há 1 semana e vou ficar por aqui por aqui até fim de março. Estava lendo o seu blog e me divertindo com as semelhanças de pensamentos e sensações que tive qdo cheguei aqui. Comecei a escrever um blog assim que cheguei, sei q não é tão interessante qto o seu, mas se quiser dá uma passadinha por lá. Beijos e boa sorte.

Lia said...

ivi, você é tão insipiradora e é tão bonito ver seu crescimento, que é o crescimento da vida, a gente querendo ou não. tentando ou não. estar atento é libertador mesmo.
beijos pra vc.

Márcia Mesquita said...

eu tenho trauma de descendentes de alemães, mas estou apta a mudar na minha permanência hehehe

tão lindo isso iviiiii, que bênção!

bjs

Vanessa Negrão said...

eu achava que não tinha coração, mas já me senti como o colchão que se molda ao corpo uma vez e foi tão bom...

depois que acabou, fiquei com medo de não sentir vontade de fazer isso por ninguém de novo. tomara que passe. acho isso lindo :)

R. said...

somos amáveis.
e fazemos amor até nos números.

Natalia Venturini Pessutti said...

Sorry! Falei do blog e não deixei o endereço. É www.novosaares.blogspot.com. Beijos.

mariana said...

eu nunca comento aqui, mesmo acompanhando o blog há meses e meses, mas preciso dizer: obrigada pelas palavras.

Polly said...

Tá tão lindo ler sobre a sua viagem...
Eu sou feliz por poder ler sobre essa jornada!

Vanessa said...

oi ivi. coloquei um comentário aqui há alguns dias (sobre qto foi a passagem de onibus entre a espanha e a itália) e só agora vi que voce respondeu no meu próprio blog :-) lerda, eu.
bom, se vier a londres, me avisa. te dou boas dicas. e fico feliz que, além do crescimento pessoal, esta viagem também te trouxe amor. e digo mais: uma vez viajante, sempre viajante. difícil tirar o pé da estrada depois da primeira vez.

Vanessa said...

sobre o portugues ter um vocabulário maior, tenho que discordar. o ingles, por ex, tem um vocabulário maior ainda. acho que pelo fato da gramática ser + simples, a língua se "auto-compensa" no vocabulário. fico passada com os 10 vocábulos que a língua inglesa tem para dizer algo que precisamos de 1 só. MAAAAS, voce tem toda a razao qdo se trata de sentimentos. nosso vocabulário na área sentimental é BEM maior. dou aula de portugues p/ um ingles e penei no dia que falamos sobre sentimentos. nao havia traducao para coisas como mágoa. eu disse que poderia ser algo como "to be hurt", mas nao é a mesma coisa. estar machucado é uma coisa, estar magoado é outra coisa... que coisa! :-)

Vanessa said...

mais outra (to enchendo seu blog de comments): eles nao tem verbo para "namorar". ai, como me expressar numa língua destas? hahahaha.

TeTe said...

Olá! Cheguei no seu blog pelo Agora que sou rica, que é divertidíssimo. Agora, eu venho todos os dias ler as suas aventuras. É impressionante, eu não te conheço mas ler os seus textos sempre me dão uma coisa muito boa. Parabéns, continue escrevendo. Espero que essa viagem continue a ser esta experiência linda que vc está vivendo e compartilhando. Um beijo.

Cilana said...

passei na frente da sua casa bem num quarta-feira e...

choray.

saudade da porra.

Cilana said...

passei na frente da sua casa bem num quarta-feira e...

choray.

saudade da porra.

Tati Rodrigues said...

E aí vc conseguiu fazer dessa coisa de blog o que ele nasceu para - diário, virtual, sem punheta ou obviedade. E da maneira mais linda que eu já vi na vida. Sem preocupação com audiência, propaganda, assunto do momento, furo-fashion, nada. Coração. E só. Que já tá mais do que de bom tamanho.

Sem tamanho é, por sinal, o amor que sinto por vc e que cresce a cada palavra, a cada sílaba, a cada letra. Esse espaço aqui virou o que de mais incrível tem na internet. Em blog. Em Twitter, em Facebook, em Myspace, em my ass!

Liz Guilbert que se cuide. Talvez Julia Linda Mulher tenha trabalho em solo brasileiro. Isso aqui tá como ler um bom livro em tempo real. História Sem Fim!

Se fuder Ivo. Vc é ducaralho.
Me insiprou até pra fazer um post à sua maneira, lá no Avesso. Que tá bem homônimo à dona. Mas, a vida não é assim?

Ainda bem que ela tem você dentro dela.

A vida.

Marina said...

Não sei explicar o quanto gosto do seu blog(Você).

Fernanda said...

iviii!!! we love u!!! amei amei AMEI esse post!