Saturday, September 26, 2009

128. nao morrer de véspera é uma arte

e eu simplesmente nao paro de me matar um pouquinho, todo dia, pensando que eu tenho que ir embora.

é que quando eu olho pra esse homem existindo na minha frente, eu fico a me perguntar: é covardia que me faz voltar? é bom senso? é a vida?

que porra.

5 comments:

manu e paty said...

seu blog é a coisa mais linda. tu bota pra fuder na escrita. adorei mesmo! e sobre ficar ou não ficar, eu se vc fosse você ficava, até para poder voltar depois.

a gente já se cruzou em recife, sou manu, amiga de lelê. bj

Carol said...

Ôooo...se é...

Você que gosta do 'Samba da benção', né, então:
"A vida é a arte do encontro embora haja tanto desencontro pela vida"...
Desencontra pra depois encontrar, capisci? ;)

(eu cá com meus botões tento acreditar muito mas muito nisso)

Nagisa said...

A vida antiga vai continuar lá. O ruim é não saber o que pode ser da nova vida.

André said...

que pôrra. mil vezes pôrra. fazer escolhas é uma das atividades mais "pôrra" que existe.

não volte. fique.

ou volte. com ele na mala.

(será que vc já voltou?)

Valéria said...

Eu, na sua história, ia e voltava depois! Mas voltava MESMO!!!! Nada mais gostoso que o sabor do reencontro!