Monday, September 20, 2010

armin me escreveu

armin me escreveu
dessa vez, nem pulei quando vi seu nome
na caixa de entrada
nem se mostraram meus dentes entre os lábios
alongando-se em direção `as orelhas
(sou ruim com poesia:
quis dizer que não sorri)

armin me contou
que não se lembra da nossa última conversa
anda abusando das drogas
e de leonard cohen
e seus pais andam preocupados

eu andei 9 mil kilômetros preocupada

armin me deixou com um
"yours"
e eu acho lindo.
levantei em direção ao chá de boldo
que resmungava a ferver na chaleira de
carol
meti a mão nas asas
do bule
sem toalha
queimei três dedos

e não pude deixar de pensar
nessas coisas que a gente gosta
mas que um dia
acabam traindo a gente.




(tentei escrever um poema como os de mariano blatt).

9 comments:

Deiah said...

Já sabíamos que um dia ele apareceria de novo ...

Natalia Venturini Pessutti said...

Que moço confuso, né Ivi? Fala pra ele ficar do seu tamanho, pra depois tentar de novo. Melhoras aos seus dedos. Beijosss.

Dani said...

Te entendo perfeitamente...

Dandara said...

mas sem a traição o gosto não seria tão bom.

Fernanda said...

Fala pra ele ficar do seu tamanho, pra depois tentar de novo.²
A vida dá voltas, né? Só sei dele pelo que falaste, mas penso que pena que nem todo mundo aprende algo com as suas experiências.
Beijos e uma ótima semana!!

Grazi Campos said...

Adoro de paixão teu blog. Muito, muito legal, tudo o que eu queria escrever!

blackbird said...

a medida da traição é a medida da expectativa. o problema ta em conseguir não ter expectativas... isso é um baita dum problema!

Eliza Leopoldo said...

Fia, só quero que seus dedos melhorem, os dedos prolongam a gente ;)

Bisous.

Eliza Leopoldo said...

Fia, só quero que sesu dedos melhorem. Os dedos prolongam a gente ;)

Bisous.