Thursday, May 26, 2011

sidarta

do alto de uma montanha
qualquer (pois há muitas, no nepal)
escreve-me ele.

manda notícias, pequenos relatórios
estupefatos
sobre as condicoes de higiene
na cidade onde (diz-se)
buda nasceu.

diz sentir-se no século 14, ele.

diz também, muito a sério, que qualquer um
minimamente razoável
poderia chegar às conclusoes
por buda encontradas,
(e assim sendo odeia o "culto à pessoa").

imediatamente me lembrei de dostoievski,
em os demônios,
quando ensina:
"é difícil trocar de deuses".






(mas eu, fiódor, eu sigo adorando o mesmo, esse sidarta da vida mundana, que me salvou de mim mesma, como jordan fez com christina).


§


ele me perguntou como estou e, já sabendo da resposta, se adiantou e disse: "just remember...



summer is almost gone".

(todos sabemos que na verdade mal comecou. é mais a esperanca, mesmo, que o outono chegue depressa. mas nao sei porque estou explicando; vocês sao boas em entender metáfora).


§


falando em outono: setembro parece ser sempre o mês que nos reacolhe, a mim e a ele. e me lembrei de fiona apple:
"but then he rose
brilliant as the moon
in full
and sank in the borrows of my keep".


§


de modo que se eu pudesse assim descrever com a boca, ou com a caneta,
(nao consigo)
o que é pensar neleeeu
eu diria isso:


7 comments:

Carol said...

que lindo Ivi... leio seu blog a muito tempo e adoro suas histórias, o modo apaixonado que você essa vida louca... beijos!

Lavínia said...

lindo poema! beijos

Natalia Venturini Pessutti said...

E vc ainda repleta de amor pra dar a ele... e por mais incrível que pareça, talvez nem ele mesmo acredite nisso ainda, ele também está repleto de amor, mas ainda não está pronto pra tudo isso, tantas flores, tanto sol, tanto verão...

Beijos minha linda

Talita*.* said...

Ahhhhhhhhh adoro quando um texto seu me deixa com vontade de gritar, tipo torcedor de time que não se contém... torço por ti. Felicidades Ivi ... love u .

Mari said...

Já leu Herbsttag do Rilke? Acho que você vai gostar, ó:

Herr, es ist Zeit. Der Sommer war sehr groß.
Leg deinen Schatten auf die Sonnenuhren,
und auf den Fluren lass die Winde los.

Befiehl den letzten Früchten, voll zu sein;
gib ihnen noch zwei südlichere Tage,
dränge sie zur Vollendung hin, und jage
die letzte Süße in den schweren Wein.

Wer jetzt kein Haus hat, baut sich keines mehr.
Wer jetzt allein ist, wird es lange bleiben,
wird wachen, lesen, lange Briefe schreiben
und wird in den Alleen hin und her
unruhig wandern, wenn die Blätter treiben.

Fernando said...

menina, vc é gênia!

Fernando said...

menina, vc é genia!