Friday, July 08, 2011

eu nunca tinha lido clarice lispector antes

li contos, coletâneas, artigos, a biografia, a fotobiografia.

entao depois que terminei "os demônios", achei que ia ser bom ler afinal clarice lispector - quer dizer, um romance. a coisa que ela realmente fazia.

prevendo um universo todo novo à minha frente - como previ quando peguei um livro de dostoievski pela primeira vez, 2001 - achei que seria bom comecar a lê-la pelo seu último livro - como achei que seria bom e como fiz com dostoievski, em cuja obra mergulhei a partir de "os irmaos karamazov", último livro do homem.

a paixao segundo gh.

nao sei se foi a proximidade de dois livros tao distintamente distintos que me bloqueou. mas com livros eu sou promíscua mesmo - terminou um comeco outro, se der sem nenhum intervalo comercial. se nao estiver lendo fico meio sem pensar em nada. nao é assim com música, passo semanas, meses, ouvindo a mesma coisa, sem ter vontade de mudar. mas com leitura, é.

mas mesmo assim.

a paixao segundo gh nao rolou.

tem gente que fica com pena de sair da sala de cinema na metade do filme ruim - eu sou dessas. e estou com pena de largar gh lá, na varanda, sozinha. tento usar como consolo o que a própria clarice disse sobre seus romances "ou toca, ou nao toca".

eu tenho raiva que gh ficou lá no chao sofrendo por causa daquela porra daquela barata. gh tinha escolha - por que diabos nao saiu correndo e pegou um baigon? tinha que ficar ali olhando pro buraco negro, se martirizando?


14 comments:

Marguerita said...

Vc costuma pegar o Baigon sempre que necessário?Eu não,vai ver por isso goste tanto de GH e de Clarice...

Lilian said...

Comigo aconteceu extamente a mesma coisa. Eu amo de paixão as frases soltas da Clarice, mas não consigo ler 1 livro dela...Por acaso comecei por esse tb e simplesmente não tocou. fazer o que? Vou continuar com as doses de Clarice Lispector do facebook mesmo...rs

Gabis said...

Tem muito tempo que li mas darei minha opinião enxerida. haha

Acho que a questão não é "ela não precisava ficar se martirizando", mas sim a de que a barata foi assim como uma figura que saísse do espelho pra destampasse a tampa dela. E quando estamos sem tampa ficamos assim:( ).

Lê até o final, dá mais uma chance. E se eu puder recomendar um livro, como boa clariceana que sou, diria que talvez você curta "Uma aprendizagem ou o Livro dos Prazeres". Sei lá, eu li esse livro aos 15 anos e senti, ao ler uma das passagens, que pela primeira vez na vida alguém tinha entendido. Outro que talvez te desperte mais é "Perto do Coração Selvagem".

Espero que você acabe gostando, Clarice salvou minha vida muitas vezes, ainda salva.

Beijos e depois conta aqui mais sobre essa leitura.

Rose H. said...

eu tb nunca consegui ler esse livro. abandonei sem dó nem piedade. e com uma certa raivinha.

Manu said...

Mas os últimos livros dela foram A hora da Estrela (em vida) e Um Sopro de Vida (póstumo) - recomendabilíssimos, inclusive.

fine little drops said...

começa por 'água viva'...

juliana said...

dei sorte de curtir clarice pré blogs de frases. e por um tempo, me tocou muito. hoje não tanto.

quando li GH pensava do mesmo jeitinho que você. mas hoje vejo as milhares de situações em que fiquei assim, estancada perante algo que tem solução, mas que eu ou não enxergo ou não tenho força contra.

como já comentaram acima, 'uma aprendizagem ou o livro dos prazeres' é lindo. 'a hora da estrela' também, li muitas vezes na minha adolescência.

boa sorte explorando o abismo!
:*

Mariana Souza said...

Li e acho que foi meu 3º ou 4º livro dela... comecei com 'felicidade clandestina' e gostei demais. 'A paixão segundo G.H.' eu ganhei de um bofe quando cheguei em SP e chorei horrores nos ônibus lendo aquele livro... simplesmente pq caiu como uma luva naquele momento da minha vida.
Gosto muito de Clarice, dá uma segunda chance pra ela, ivinha.
Bjs!

Clara Guimarães said...

Eu li "A paixão segundo GH" na adolescência e me apaixonei, adoro Clarice Lispector, já li quase tudo!

. said...

Ó, eu sou bem Clarice, dessas que não gostam de lê-la em atualizações de status. Mas, vou te dizer que a paixão me tocou de forma negativa.

Desista de Clarice não!
Vá pra água viva, que é levinho, e depois, pro livro dos prazeres [que seria o meu pequeno príncipe se eu fosse miss brasil].
é legal tbm ver entrevistas dela pelo youtube... a mulher não cabia nela.

. said...

Ó, eu sou bem Clarice, dessas que não gostam de lê-la em atualizações de status. Mas, vou te dizer que a paixão me tocou de forma negativa.

Desista de Clarice não!
Vá pra água viva, que é levinho, e depois, pro livro dos prazeres [que seria o meu pequeno príncipe se eu fosse miss brasil].
é legal tbm ver entrevistas dela pelo youtube... a mulher não cabia nela.

vodca barata said...

leitorinhas queridas, preciso deixar uma coisa clara: eu nunca fui leitora de frase de efeito, nem de clarice, nem de ninguém!

quando digo que "nunca li clarice", me refiro aos seus romances, nos quais ela realmente virarava "escritora". mas já li outros LIVROS dela, coletâneas de contos e crônicas, e das colunas publicadas nos jornais. já vi as entrevistas na cultura. já li a biografia.

só estou dizendo isso pra deixar claro que nao estou desmerecendo a obra dela por intransigência ou ignorância - ou por gostar de frases soltas de perfil de orkut (o que também nao tem nada de mais em gostar).

nao gostei da paixao segundo gh, e tudo bem. qual o problema, né? pulei pra outra escritora, simone weil, e depois quem sabe tento outro coisa.

sigo gostando da clarice que conheco, cronista da vida real.

beijos em todos :*

Marcella said...

Começa pelo "Uma aprendizagem ou Livro dos Prazeres"! Eu adorei esse. Tô agora lendo Maça no Escuro, após anos sem ler nada dela, e tá tenso. Leio pouquíssimo dela por dia, é mto denso. Mas esse que mencionei é diferente.

tatwittando said...

Ivi,

Não sei se sou eu, mas dó dela? Nãaaoo! Dó eu tenho dela antes do quarto, da secura e da barata. Uma pessoa que vive de dar ordens para empregadas e que tem uma valise monografada (argh) com as iniciais. Não é auto-martírio, mas uma puta experiência que vai alargar tudo para ela. A consciência, a vida. Não sei o quanto dá para levar da epifania na vida cotidiana, mas pelo menos, um instante ela deixou de ser a persona, a GH, e foi ser humana, parte de algo incrivelmente maior e inexplicável. hahaha... me empolguei! Mas concordo que é um livro de difícil digestão. Tenta "A hora da estrela", tive que ler para a fuvest e depois não parei mais com a Clarice.