Tuesday, November 29, 2011

deixo pras leitorinhas responderem

recebi esse comentário anômino e que nao publiquei nos comments porque nao publico comment anônimo no nosso querido blog.

mas como acho que vale a reflexao, dedico um post especial a esse comentário:

Unknown has left a new comment on your post "alain de botton falou merda e ninguém reparou":

Ivi, não viaja. O "mecanismo que aciona o pensar (aliás, que catzo é "mecanismo que aciona o pensar"?) 'eita que gostosa'" não pode ser o mesmo que "aciona uma esfregada de bilola no ônibus apertado". Esse segundo é uma sociopatia avançada. O primeiro é algo recorrente -e natural, aliás-, que homens e mulheres têm diversas vezes durante o dia.




ps: e eu viajo o quanto eu quiser, afinal essa merda é minha. mas você sempre pode nao ler minhas viagens.

16 comments:

isabela marques said...

quem fala "eita que gostosa" é o mesmo cara que passa a bilola. eu acho.

vodca barata said...

eu acho tb.

Mayara Pascotto said...

O "eita que gostosa" constrange,
não é tão simples, nem natural,
e além disso, rotula
e esse rótulo esdruxulo da ideia pra muito nego ignorante achar que tem larga liberdade de assediar a mulher que recebe o "eita que gostosa".
O "eita que gostosa" é vulgar e machista, aditivos são aceitos, mas respeito pelo próximo vem primeiro.

Cláudio Talesman said...

O papel de cada escritor é pensar e contradizer as massas.
Não ligue para comentários que nada tem a oferecer.
Eu leio seu site aqui de Manaus - AM. Brasil e acho muito interessante.
Como eu disse a uma amiga de Letras que me apresentou o site:
Você tem o que eu preciso para evoluir para a Arte Contemporânea.
Entendeu as escola literária da vez e aplica esses conceitos nesses Pop Arts do gênero Comédia.

Cláudio Talesman

sabrina b. said...

não acho que pode ser o mesmo.
o "mecanismo que aciona o simples pensar 'eita que gostosa'" é um mecanismo bem simples mesmo e natural pra todo mundo, como dito no comentário.
o problema é que pra alguns indivíduos esse outro mecanismo de que aciona o esfregar a bilola também é tão simples quanto o primeiro (apesar de não ser natural)

Debora Brigdal said...

Eu acho que PENSAR 'ai que gostosa/gostoso' todo mundo pensa. Acontece que FALAR (e quando é dito SEMPRE é em tom de dominação/coação/constrangimento)é tão agressivo/violento quanto encostar o pau, passar a mão na sua bunda, ou, porque não dizer, quebrar o seu braço porque você não está afim dele. Pelo menos pra mim é. E olha, provavelmente o anônimo em questão é um homem.

isabela marques said...

porque falar "eita que gostosa" é muito diferente do que dois caras comentarem entre si: "nossa, que guria bonita que passou aqui né, corpo bonito". é sutil e não é ao mesmo tempo. é aquela coisa meio que de vó, de quem rouba pequeno também rouba grande. então o cara que fala "eita que gostosa" e mexe com mulher na rua, é o mesmo que passa a bilola na bunda da coitada que tá no ônibus, é o mesmo que quer ficar com a menina a força numa festa, que é o mesmo que quer embebedar a guria, estuprar e por o vídeo na internet.

é ÓBVIO que eu comento com algumas amigas quando vejo um cara bonito na rua, algo como: olha, que cara bonito né? mas sem vontade alguma de sair correndo atrás do cara e mexer com ele.

aliás, essa coisa de origem do playboy retardado que estupra guria de 14 anos no banheiro e filma, cria um medo crônico na gente (mulheres, bien sur) de QUALQUER homem que queira nem que seja, sei lá, pedir informação na rua. eu nunca fui vítima de agressão sexual e já tenho um puta dum medo. tenho uma enorme compaixão com todas as meninas que sofreram algum tipo de abuso. ser mulher não é fácil (e quem diz que é mentira é porque esfrega o pau nas pobres coitadas das bundas).

Tassia said...

concordo com vc, ivi. acho que o cara que olha com cobiça é o mesmo que tira uma casquinha na primeira oportunidade. é quase um instinto.

Helena M. said...

eu nunca comento, mas to remoendo esse coment há horas...
para mim, o cara pensar "eita que gostosa" é tão natural qto eu ter vontade de mandar meu chefe tomar no c*, só que pensar e falar são coisas bem diferentes. A diferença está no limitador social, na hora que o cara fala isso, te ofende (sim, pra mim isso é ofensa), te constrange, simplesmente pq deu vontade. Não vejo a lógica de achar q faz parte da nossa cultura termos que, por exemplo, sair do mercado com várias sacolas e ser seguidas por um mané monologando sobre todas as coisas que ele quer fazer com vc. Ou vir trabalhar de saia e teu chefe achar ok tentar levantar sua saia cada vez q vc passa. Não, não é ok. Conformismo sucks.

Pedro said...

Olá, sou o Pedro e procuro blogs em Português que aceitem posts pagos. Pago 5,00 euros por paypal por cada post com 3 links dofollow para o meu site de produtos naturais:
Remedios Naturais

eu forneço o artigo a colocar já pronto. Só copiar e colar. Se estiver interessado em colocar um post neste seu blog entre em contacto comigo na pagina do meu site. Indique-me o URL do seu blog e o seu email de contacto para eu lhe enviar o artigo pronto em anexo.

Atenciosamente,
Pedro Pinto

Raíza said...

Ivi, fiquei tão indignada com uma notícia que tinha que compartilhar com vc: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,projeto-de-lei-cria-bolsa-estupro-para-evitar-que-mulheres-abortem,95241,0.htm

Fiquei sem palavras, na boa.
Um beijão.

Raíza said...

Ivi, viu essa notícia? http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,projeto-de-lei-cria-bolsa-estupro-para-evitar-que-mulheres-abortem,95241,0.htm

Puta absurdo. Fiquei pasma.

Raíza said...

Ai Ivi, a notícia é antiga. Eu vi no face da vida hoje, mas fui reparar na data e é antiga! =/
Beijo.

Paula said...

Caro autor do comentário anônimo:

Quero começar esse pequeno texto deixando bem claro que não pretendo descartar sua opinião sobre um assunto ou frase. Meu desejo, ao lhe escrever isso, que você reflita sobre seu posicionamento e, quem sabe(espero que sim!), mude de opinião.

No Brasil, uma mulher receber uma cantada grotesca na rua é normal? Sim. No Brasil, uma mulher levar um tapa na bunda, no meio da rua, é normal? Sim.

MAS não é porque essas coisas absurdas acontecem corriqueiramente que devemos aceitar esses fatos, achar que é um comportamento instintivo e cruzar os braços achando que não devemos mudar nosso posicionamento quanto às pessoas que agem assim.

Eu sei que um comentário aparentemente inocente, como "que gostosa", não tem muitas consequências aos olhos de muitas pessoas, mas nós, que procuramos nos informar sobre o que leva um ser humano a violentar outro sexualmente, devemos nos atentar para esse tipo de coisa.

É esse comentário inocente que demonstra a clara falta de respeito com a mulher e, infelizmente, esse pensamento de que "é instinto, é natural, eu achei ela gostosa, e daí?" é o que leva, por exemplo, um policial a culpar uma garota que foi estuprada pela violência que esta foi vítima, e não culpar o estuprador, o que seria o óbvio, o que seria NATURAL.

Então, caro leitor que deixou o comentário anônimo, é por isso que estou me posicionando: para que você possa refletir sobre o que é natural, o que é instintivo e o que é imoral. Eu digo isso porque acredito que a sociedade vai mudar, de fato, e as meninas vão poder andar sossegadas na rua no dia em que os pais condenarem esse tipo de comportamento nos meninos e entenderem que falar "que gostosa" é, sim, uma ofensa, e que não é assim que se trata uma mulher.

E pessoal, sabem por que o Brasil vai demorar tanto pra alcançar essa realidade? Porque esse comportamento nos é inerente, porque isso é considerado normal. É até engraçadinho. Tenho amigas que falam "nossa, se eu passo na frente da obra lá de casa e nenhum pedreiro assovia, eu fico com a auto estima lá em baixo!", mas eu não estou achando graça.

Não estou achando graça porque é graças a esse tipo de comentário que as mulheres, em sua maioria, são responsabilizadas pelas agressões que sofrem. É um comentário inocente, eu sei - assim como foi o seu, não estou querendo impor minha opinião, como disse no começo do texto - mas é a isso que temos que nos atentar.

Porque eu SEI que todo mundo acha estupro um absurdo, eu SEI que todo mundo se revolta com quem é capaz de abusar uma mulher sexualmente, mas gente... a raiz do problema taí. Na nossa sociedade. Na maneira como encaramos a figura da mulher.

Ivi: muito obrigada por abrir esse espaço para que possamos discutir esse assunto de maneira civilizada e aberta!

E caro autor do comentário anônimo: espero ter te convencido do meu ponto de vista.

Um abraço,

Paula

vodca barata said...

adorei, paula. bem falado e ainda simpático!

eu descobri quem é o autor, é na verdade um amigo meu, pessoa bem inteligente até. mas é macho, né? que desgraca hahahaha

Paula said...

Oi Ivi!
Que bom que você gostou do texto, fiz com todo carinho, pra enriquecer a discussão em pauta nesse blog, que já é tão rico hahahaha


Os homens, coitados, muitas vezes se perdem na sua própria macheza. Mas tudo bem! Vamos ensiná-los a entender nosso modo de pensar, com o tempo.

Menina, você é muito querida. Me respondeu mesmo tomando injeções pra trombose com o pé todo prejudicado, foi? Hahaha. Melhoras pra vc, não canso de dizer que adoro isso aqui e sou sua fã - desde quando você era a Dra. Vodca, sabia?

Beijão :)