Saturday, March 16, 2013

que sol que saco


bastou um segundo de sol
e minha tulipa rosa da esquerda,
a mais mal cortada e doravante mais pequena
bastou um segundo de sol
e ela se coisou toda
as pétalas de fora se abriram um pouquinho
e olha
fazem dias já que as achei no supermercado
no cantinho, amassadinhas

bastou um segundo de sol pra neve me fazer falta
e olha
fazem dias já que reclamo do chão escorregadio
mas à noite sob a luz dos postes (quando funcionam)
a neve acumulada de tantos dias parece
algo entre purpurina branca
e espuma de omo
pura fascinação

bastou um segundo de sol e eu senti aquela
melancolia chata
cheiro de sundown
gritos na praia
meu tédio infantil
vi minha mãe
o sol senegalês
mas olha
era apenas recife

bastou um segundo de sol:
estragou meu dia.

2 comments:

Antônio LaCarne said...

que sol, que saco & eu aqui em fortaleza sofrendo pencas, suando litros & desejando aquele friozinho delícia de viver.

a crença popular prega que, se dia 19 de março (dia de são josé) não chover por aqui, NÃO HAVERÁ INVERSO.

mais uma vez sofro repleto de expectativas.

Paulo F. said...

Sugiro aos colonizados a leitura do livro Pele Negra, Máscaras Brancas de Frantz Fannon. Boa leitura. Abraços.