Sunday, January 26, 2014

pra imprimir e cantar nas prévia!

concretos do rosarinho
vem ostentar o seu queiroz galvão
com security pessoal
e a guarita espanta o marginal
bem alto é o pilotis
pois ninguém quer
mais um prédio caixão

queira ou não queira o recife
as construtoras são de fatos campeãs

e se aqui estamos
erguendo esse espigão
é para condizer com nossa condição
mais um prédio alto
e tão feio que dói
nós somos concreto
que nem belize destrói.




(ontem eu e a amiga raquelzinha borba compusemos uma paródia do maravilhoso frevo "madeira que cupim não rói", de capiba. o objetivo dessa obra de arte é refletir o maravilhoso momento que recife está vivendo).

3 comments:

Bruna de Paula said...

HÁ HÁ HÁ
Adorei. Haja concreto, calor, concreto, trânsito e mais concreto.

Dani Vasconcelos said...

todos esses frevos que remetem a blocos tradicionais de recife criados por famílias tradicionais e alguns guilhermes e fenelons ou sei lá como escreve me incomodam já na forma original. acho que a versão de madeira do rosarinho não parece uma paródia, mas uma atualização do original.

os donos desses blocos (que continuam sendo donos do carnaval, já que não se toca nada com menos de cem anos na "nossa" festa popular) de ontem e os donos dos family class de hoje, na minha visão, são separados só pelo tempo. pra mim, essa cidade nunca pertenceu a ninguém que não pudesse pagar por ela.

vodca barata said...

bons dizeres, dani.