Monday, May 12, 2014

ney matogrosso reaça ou "até tu, ney?"

ney matogrosso chama pessoas pobres e/ou que recebem o bolsa família de "essa gente" em entrevista (que não vou linkar, para não dar ibope pra tamanha merda) esses dias.

primeiro, ney fala algumas inverdades. uma delas é a de que os beneficiados pelo bolsa-família não têm a obrigação de matricular seus filhos na escola. o cantor apenas reproduz a crítica de muitos brasileiros que condenam o programa social sem conhecê-lo em profundidade.

segundo, como diria meu editor schneider carpeggiani, o bolsa-família não é dar esmola, é dar possibilidade.

terceiro, eu queria avisar ao ney, que é gay, artista e "maconheiro", que é assim, por "essa gente", que gays, artistas e "maconheiros" são chamados por grande parte dos brasileiros. faltou a ney se lembrar que ele mesmo é minoria.

quarto, sobre o bolsa família, copio apenas mais um dizer maravilhoso da jornalista e socióloga fabiana moraes:

Da série: "Isso é Brasil! Só no Brasil! País nojento": um milhão e sessenta e nove mil famílias devolveram o cartão do Bolsa Família desde a criação do programa até ano passado (outubro, 2003 a novembro, 2013). Declararam que a renda já ultrapassava o limite de R$ 140 por pessoa. O número representa 12% de um total de 13,8 milhões de famílias atendidas. Já a fiscalização do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome excluiu 483 mil beneficiários flagrados com renda superior a permitida pelo programa. Agora muita gente pode respirar aliviada: esse pessoal nordestino da mamata não vai atrapalhar a bolsa de estudos do governo federal que garante a especialização de seu filho na Europa. Nem a pensão da filha adulta do juiz!


pra não deprimir demais, ficamos com o ney que amamos, defendendo na tv aberta a regulamentação do uso e comercialização da maconha:


1 comment:

Paulo F. said...

artista só no palco mesmo.