Tuesday, September 22, 2009

117. tem um quê de morte na bélgica

de volta pra estrada.

o caminho pra paris teve cheiro de defunto. no acostamento, a quantidade de coelhos e raposas mortas por atropelamento me deixou nerviosa.

depois, na altura de liège, um acidentr envolvendo dois carros e uma moto mandou o motoqueiro sem escala para o outro andar.

ficamos horas parados na estrada, e quando o busao finalmente passou pelo acidente, só vi o corpo coberto no chao.

fiquei pensando naquela música de tim maia: nessa vida a gente tem que entender que uns nascem pra sofrer enquanto o outro ri.

explico:
nesse dia, eu acordei tirando sarro de armin que ele tinha que ir pra escola e eu tinha que ir pra paris, hihi (desencontro #1).

e enquanto eu estava naquela estrada a caminho de paris alguém ia ter que passar pelo mesmo lugar pra morrer (desencontro #2).

sei que é dramático, mas vocês entendem o que eu quero dizer? os destinos se cruzam e so tem um centimetro de distancia entre a bêncao e a tragédia.

a gente nunca sabe...

1 comment:

Vanessa Negrão said...

estes dois últimos posts foram as coisas mais inteligentes que já li num blog na vida.

queria ter escrito eu mesma essas palavras :)