Sunday, November 15, 2009

pense foto (+ um editor tombando)

sexta tive dois dates no suplicy, o café das estrelas, alhi na lhorena.

o primeiro foi com cris e fê - elas fizeram encomendas saldãozais e fui entregar. além disso, ainda não tinha encontrado com cris desde do meu retorno e tinha que passar o relatório do amor arminzal e ela me passar o relatório do amor estelal.

depois sentei com glauco pra gente conversar sobre nosso novo projeto de dominação do mundo hahahahaha

mas o que mais me chamou a atenção, foi a exposição de fotos (bem boas, até!) que está lá no suplicy:

exposição da artista as fotografias expostas estão à venda, em cartaz no café suplicy

pela primeira vez na vida eu vejo uma exposição em que não é o nome do artista que abre a exposição! na hora eu fiquei um pouco chocada - até agora não faço a mais vaga idéia de quem é o fotógrafo - mas depois comecei a pensar.

muitas vezes, nas museusadas que dei na europa, eu via uma obra e pensava "que merda", aí depois eu via que o autor era fulano de tal e "perdoava" a obra. sabe assim? aconteceu isso com max ernst, por exemplo, que vi no museu ludwig, em colônia.

é como criança que diz que odeia cebola mas come todo dia no arroz porque a mãe não diz que tem. essas fotos do suplicy eu gostei deveras, mas se tivesse junto o nome do auto e eu por acaso não gostasse dele, não ia gostar das fotos. ou então ia gostar só por gostar do autor.

sem nome do autor, a obra num tem grife. nem eu tenho as alavancas que acionam meus preconceitos. e aí ou você gosta ou não, de verdademente.

voltei pra casa andando, cheia de pensamentos bons na cabeça e feliz que uma ida ao jardins não me deixou somente com vontade de vomitar. o jardins me fez pensar, galhera!

§


jorge, um homem que sabe das coisas e se espoja no chão em nome da artch

5 comments:

Natalia Venturini Pessutti said...

Adoro quando vc escreve um monte de post assim, fico lendo e lembrando de quando vc estava aqui na Europa, tanta coisa boa vc nos contou. O melhor é que agora vc voltou a escrever como quando estava lá, mesmo estando aí no Brasil. Talvez seja pq vc continua a descoberta num lugar que pensava que conhecia... e agora pode ver melhor, pois tem mais bagagem para avaliar tudo com outros olhos, mais maduros...Boa sorte!

Daniela Moura said...

Como você vai direto ao ponto! É exatamente isso!!! Acho que todo mundo já fez isso de "perdoar" algo porque tem o nome de fulano ou cicrano. Uma vez vi uma história de que Picasso, já no auge da fama, chegou a fazer uns desenhos (mais uns rabiscos) sem importância e dizia sobre elessobre os quais dizia: vão vender porque têm meu nome embaixo. Mais fácil só assinar e vender a assinatura, né?

Você sempre certeira, menina dos mil nomes!

Beijo e boa noite!!!

Daniela Moura said...

Como você vai direto ao ponto! É exatamente isso!!! Acho que todo mundo já fez isso de "perdoar" algo porque tem o nome de fulano ou cicrano. Uma vez vi uma história de que Picasso, já no auge da fama, chegou a fazer uns desenhos (mais uns rabiscos) sem importância e dizia sobre elessobre os quais dizia: vão vender porque têm meu nome embaixo. Mais fácil só assinar e vender a assinatura, né?

Você sempre certeira, menina dos mil nomes!

Beijo e boa noite!!!

lia_l said...

acho que vc terá uma encomenda de berlin logo logo.
Tu foste aqui na Fundação Helmut Newton?

bjs

Lia

vodca barata said...

lia! calárro que fui, muié! eu até escrevi sobre ela no blog de fotografia de um amigo, táqui o link se tu quiseres ler: http://www.olhave.com.br/blog/?p=3444

quando eu fui, tava tendo uma exposição temporária do helmut que nem gostei muito. mas o acervo e a mostra permanente são sensacionais!

e sim sim me dá a honra de mandar uma carta pra berlin! hahahaha

beijão