Thursday, January 07, 2010

estetoscópio

o bom de ser nanica é que quando abraço alguém que amo dá pra ouvir o coração.

20 comments:

Analine Araújo de Andrade said...

ótimo

Valéria Pedrochi said...

oun!

Homer said...

achei fofo!!!
adoro seu blog =)
bjos
PRI

Homer said...

achei fofo!!!
adoro seu blog =)
bjos
PRI

Morocha said...

fiz um breve xixi na calça com esse post. que lindo, âmi.

Aninha said...

achei de uma sensibilidade incrível a frase. que sorte a sua conseguir isso.

Eloísa said...

hIHih que lindo.. também sou nanica, vou me aproveitar mais dessa minha vantagem de vida :D

Maria Joana said...

Que lindo isso! Então eu também dou abraço de ouvir coração! hahaha
Feliz ano novo querida! :*

Polinha Köstlich said...

owwwwnnnn
entao nao posso dizer:
qdo crescer quero ser igual a vc...

nunca ia crescer...mas querer ser igual a vc ...:D é um bom esforço!

Aline said...

Já eu sou alta... aí ofereço o meu coração para quem me abraça!

Post super fofo, comecei o dia com um sorriso na cara!

Pâmela said...

a senhora ainda mata um.


S2

Jowzinha said...

Essa frase é perfeita!!!
Vou até anotar na minha agenda como um dos axados do dia!!!
COmbina comigo!!! Sou baixinha e a maioria das pessoas q conheço enormes!!!

=**, Jowzinha

Dani said...

Linda!

Ana Beatriz said...

Ai que lindo isso Ivi...

Maria Ester said...

Com certeza no meu abraço vc pode sentir o quanto te adoro queridona!!!
Beijoss.

Taís Bravo said...

Ivi, muito tempo que não vinha no seu blog e me deixou muito feliz (e acredite, me deixar feliz nesses dias tem sido mais que um desafio) essa sua série das it girls.
Primeiro porque sem te conhecer simpatizo com você,e ver essa sua postura de questionar a validade do seu trabalho para a sociedade ratificou essa simpatia. Acho que as pessoas mergulhadas nesse mundo do espetáculo, se encastelando nelas mesmas se esquecem qe vivemos em uma sociedade fudida. É sim um dever nosso buscar uma validade em nosso ofício, mais do que isso em nossas existências, uma vida que se limita a experiência individual (ou a meios que incentivam essa experiência - e digo logo que pra mim moda é um desses meios) é pseudovida como diz Debord.
E o Debord também me fez feliz, o encontrar aqui, comecei a ler esse livr e criou uma revolução tão grande em mim que não cabia mais e acabei o esquecendo na prateleira, pra quando eu tiver "maturidade"...

Espero que você cresça essas idéias e não as esqueça como eu. Que seu trabalho se desenvolve nessas questões e que sua vida seja bem vivida, longe desse espetáculo estúpido e triste.
um beijo.

(comentei aqui porque não sabia se você ia ver se comentasse no post apropriado, hehe)

Carolina de Castro said...

Qta graça!!
Adoravel!

Taís said...

Ivi,
vou continuar visitando pra saber das novidades.
E aquele blog não é meu, hihi, é só de uma aula da faculdade que eu fiz.

tenho esse blog aqui: www.puleipelajanela.wordpress.com

beijo

melissa said...

é realmente muito bom ler uma coisa dessas numa madrugada de segunda-feira quando se é acordada bruscamente com o "som" altíssimo de um cidadão que adora mostrar a todos seu gosto por um forró de péssima qualidade... tinha perdido a esperança na raça humana, mas começo a recuperá-la a partir de agora!
bonjour!

Joli a.k.a. Juliana said...

adouro! eu so fico indignada com uma coisa: minhas amigas sao tudo nanica feito eu tombein. feliz ano novo pra tu, pirraia. te amo.