Monday, July 19, 2010

(entrelinhas)

eu não queria morrer assim, de um jeito bagunçado e pouco bonito. apesar de que, claro, não queria continuar vivendo.

também não queria morrer para sempre. podia ser só uns meses de defuntice, tipo como se fosse possível fazer greve para vida: "querido deus, estamos aqui fazendo um motim contra a existência porque tá foda. o sindicato pede apenas um aumento de boas notícias no contra-cheque da vida".

o ponto é: eu não aprendo mais nada com a tristeza. do mesmo jeito que ninguém aprende nada com uma coisa que lhe é muito corriqueira. minha vida é uma sucessão de acidentes, violência e rejeição, de modo que quando isso tudo começou eu até aprendia coisas. mas agora não mais.

(vocês têm alguma ideia do que é passar por isso estando num lugar (quase que) completamente sozinha? aliás se não fosse vocês, todas/os, nem sei)

eu quero aprender com a alegria, agora. não há mais nada que a tristeza possa me ensinar. não é mais produtivo, inspirativo; perdeu a graça.

o foda do que armin fez é que ele me tirou do controle da minha própria vida. ele decidiu (por mim, mas sem me consultar) o que ia e o que vai ser de mim daqui para frente. eu nunca pedi nada a ele, nunca mencionei a ideia de casar, ele me ofereceu isso, e ficou tudo iluminado e depois ele mesmo tirou.

dá um desespero tão grande, tão grande.

minha mente mimada sempre acha que eu mereço uma recompensa pelas coisas que passei e pelo comportamento exemplar que tive depois delas (sabe? nunca dei preocupação pra minha família, não surtei, não fiquei viciada em remédio para dormir, não tive depressão daquelas que você larga emprego e a vida real e vira um fantasma. ao contrário: fiz tudo bem certinho). eu fico achando mesmo que deus devia mandar finalmente uma recompensa por isso tudo: e pelo fato deu continuar lutando. mas cara, cadê? é sério que a vida inteira vai ser essa sucessão de fracasso? então eu tenho o direito de me recusar, né? porque puta que pariu.

eu queria morrer devagar e bonito, tipo gelo derretendo. mas fico aqui olhando pra essa janela e pensando:






se eu me jogasse, capaz de nem morrer eu conseguir: nada que eu quero dá certo, anyways.

26 comments:

Sílvia said...

querida, pelo que voce falou, foi foda mesmo.
mas ó, não desiste não. Diz o ditado "não há bem que sempre dure, não há mal que nunca acabe".
Muita coisa legal vai acontecer na sua vida, muita gente especial, é assim porque a vida é assim, porque voce merece e porque tem um monte de gente do lado de cá torcendo pra voce ficar bem e ser feliz.

bjs

Thiago Bob said...
This comment has been removed by the author.
Felipe said...

Olá Ivo!

Leio o vodca ja a algum tempo, mas hoje decidir escrever. Sou de Recife, na verdade Olinda, e pel oque percebi somos conterraneos. Tenho lido os seus post todos os dias e acompanhado o seu estado atual e refletindo sobre tudo, aprendendo por Hosmose.
Eu imagino o quanto deve ser dificil, ter esperança em relação à algo e depois sermos frustado com situações controversas, mas acredite, pior é nao ter esperança alguma.
Não vai fazer a louca e tentar algo contra sua vida. Vamos ficar orfão de tudo isso aqui? vai deixar seus leitores assim ? não neh gata! Por mais dificil que pareça a situação, sei que voce é forte o suficiente pra superar.
Talvez, ele tenha se precipitado um pouco em relação ao casamento, mas isso não significa que ele nao queira casar com você, mas tambem se ele não quizer, você é linda o suficienete pra arruma outro alemão o quem quer que seja.
Queremos a Ivonova/ ou quem sabe a Ivo/velha, com aquele humor otimo.

Abraços.

Felipe - Flypper

Jowzinha said...

Aprender com a tristeza ou com a alegria,
o q importa é aprender!!!
Mas é verdade q a morte poderia durar só alguns meses...
Tb vzs q queria morrer só por um pouquinho...

=**, Jowzinh

B. said...

provavelmente nao era esse o objetivo, mas eu tive que rir com o final desse post. ;o)

sobre o lance da recompensa, de ter feito tudo certinho depois de tantas porradas na vida, cara, como eu te entendo. às vezes eu tb me pego pensando a mesma coisa. e aí a gente cai naquilo de que a vida não é justa. definitivamente não é. a gente não tem recompensa por nada. sei lá. às vezes eu leio que vc recebe o tanto de amor que vc dá, mas putaquepariu, em algum lugar eu tenho muito amor acumulado pra receber, pq eu só dou e não to recebendo nada. enfim. entao, voltando ao ponto, eu acho q nao tem mesmo isso de recompensa, ou retorno. você é o que você é. vc faz o que você faz, você age como vc age, conforme o seu carater, seus principios, seus valores, e... a vida simplesmente acontece como tem que acontecer. com alguns acontecem muitas coisas ruins, com outros quase nada de ruim acontece. eu acho que pra gente conseguir prosseguir, a gente tem que simplesmente ter esperança. nunca deixar de acreditar que as coisas vão melhorar. esperança de que um dia vai chegar a sua vez de ser feliz pq temos que esperar e acreditar em coisas boas nessa vida. e tb olhar um pouquinho ao redor, as coisas boas que temos e que, por não ser o principal que queremos, às vezes nao valorizamos devidamente. Eu e você somos do tipo que queremos um amor, um amor, um amor pra vida toda, um grande amor das nossas vidas, então às vezes, nesses momentos de dor e perda, esquecemos de ver que estamos cercadas de um amor muito mais lindo e valioso e sincero e verdadeiro, que é o amor dos amigos e da familia e dos bichos. então acho q é meio por aí. ampliar o foco.

e eu acho lindo esse teu jeito intenso de viver. vc pode não aprender nada mais com os seus erros, mas ao menos vc nunca vai ter um "e se" na sua vida. pq vc vai, mete as caras e vive. vc vive, Ivánova.

E, ó. Odiamos o Armin.

Ou melhor, desprezamos.

Pq isso não se faz. Odeio covardia. E isso foi uma covardia sem tamanho.

Amo vc.

Bjs.

AlineNeves said...

li aqui o que eu queria escrever e não consigo. "ele me tirou do controle da minha própria vida. ele decidiu (por mim, mas sem me consultar) o que ia e o que vai ser de mim daqui para frente." ai...

Natalia Venturini Pessutti said...

Sei que vc é guerreira, e que vc deve estar sofrendo muito com isso tudo, que seu empenho foi muito maior do que o dele, atravessou o oceano pra viver esse amor. Agora largue as armas e espere o luto passar, esse período onde se enterra o amor é doloroso, mas vai passar, eu te garanto. Vc pode até pensar que já aprendeu tudo que o sofrimento pode ensinar, mas sempre temos algo que não sabemos ainda, e que somos obrigados a saber, às vezes da maneira mais doída possível. às vezes pensamos que não aguentaremos a dor, e qdo ela passa (de verdade) nem lembramos que foi tão forte, esse é o ponto, qdo sentir isso, que as coisas ficaram pra trás e vc subiu um degrau, vc aprendeu o que tinha que aprender. Todas as coisas estão na divina ordem, e quem somos nós pra questionar...

PS: porém, ainda odeio o q Armin fez contigo. Covarde precipitado!

Menina said...

Sabe o que acontece? A recompensa existe e foi vc poder olhar e ver q teve coragem de encarar essa aventura. o sofrimento, em última instância, é bom p/ a arte. as melhores obras (livros, discos, quadros etc) foram criados a partir de muita dor. dói p/ caralho, mas serve p´/ alguma coisa q vc só vai descobrir mais p/ frente. até lá, se dê ao direto de sofrer

michelle said...

Oi, gosto muito de vc por ler seu blog...
Queria te deixar uma mensagem, a qual espero que lhe dê esperança...

Salmos 116: 1 a 8
"Amo ao SENHOR, porque ele ouviu a minha voz e a minha súplica.
Porque inclinou a mim os seus ouvidos; portanto, o invocarei enquanto viver.
Os cordéis da morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza.
Então invoquei o nome do SENHOR, dizendo: Oh SENHOR, livra a minha alma.
Piedoso é o SENHOR e justo; o nosso Deus tem misericórdia.
O SENHOR guarda aos símplices; fui abatido, mas ele me livrou.
Porque tu livraste a minha alma da morte, os meus olhos das lágrimas, e os meus pés da queda."

Saiba que Deus se importa muito com vc e quer seu bem... fale com Ele!

Bjo!

Diário said...

Tu assiste Pinguins de Madagascar? Se não,em todo caso, tem um episódio que só aparecem os pinguins,daí tem um deles,o Rico,que não fala. E o Rico se apaixona pela boneca que eles têm que devolver à menininha. Enfim,os outros passam o tempo inteiro,da entrega ao depois dizendo que o universo vai recompensá-lo,que uma coisa boa vai acontecer com ele sabe. Só que desde que ele devolve a bendita boneca só acontece merda,e até os outros pinguins ficam: mas como pode,tem algo de errado com o universo! E o Rico,coitado,nem falar consegue,só uns ruídos,grunhidos raivosos.hehe
Então,bem loca,eu me lembrei do Rico lendo teu post e vendo você falar. Só que eu vi uma diferença: você pode escrever,e graças a deus, tem esse dom. Então joga tudinho aqui que a gente aceita de bom grado e eu tô torcendo aqui pro teu final ser como o do Rico: ele encontra uma boneca nova,igual a que ele fez,mas outra em todo caso! E já que você pode falar,diferente do Rico, fala,desabafa,eu acho que mal não faz em todo caso.
Xêro

tary said...

ele não decidiu nada por você não, menina. quem decide é vc. então, quando passar o luto (e vai passar, believe me), é sacudir a poeira e move on. e olha, só porque uma história (ou muitas) de amor acabou, não quer dizer que não deu certo. deu certo pelo tempo que durou, mas acabou porque as coisas não são infinitas. nada é. então, a gente tem que se acostumar com essa coisa cíclica da vida mesmo e seguir vivendo, conhecendo, caindo e levantando toda hora! com todo mundo é assim. ou seja, sozinha vc não está. deve ter, mais ou menos, um milhão de pessoas no mundo sofrendo de amor nesse exato momento. e todos vão sobreviver! não era tu que dizia "antes de tudo, queridas, nós mesmas"! sacode a poeria e segue seu conselho!

tamojunto!

Fabiane Ariello said...

Não te conheço, mas acompanho o blog. Só quero dizer que desejo tudo de bom pra vc, do coração. Mesmo. Fica bem.

Maíra said...

Ivi, querida, a gente não se conhece, mas eu fiquei com o coração apertado de ler essa tua história, porque eu vejo nas suas palavras todo o meu sofrimento. Como você, também passei por isso praticamente sozinha e tudo o que eu queria era que alguém pra me dizer que ia ficar tudo bem... Eu aprendi que não tem fórmula mágica. A dor é grande, a recuperação é lenta e cada um tem seu tempo, mas a vida segue e uma hora vem o alívio. Força!

Giovana said...

ai, eu nem sei o que aconteceu, mas posso imaginar pq me deu um dejavu da historia do canada/canadense, principalmente o fato de estar num lugar estranho e (quase) sem amigos. e te entendo, completamente. mas tem mt coisa pra frente ainda. doi muito, mas nao doi muito pra sempre. e quer saber? gente boa atrai coisas boas sim, tá?

como diria o didi moco: aguarde e confie.

vc é musica.

bjs.

Gio

BDG said...

Eu sei que provavelmente você deve receber muitos comentários como esse, mas foi como se eu tivesse escrito isso. o.O

Tava lendo uma coluna ontem, lembro mais nem de quem, mas o cara explicava como não conseguia sentir empatia por uma amiga que atravessava um fim de relacionamento, apenas compaixão. Porque há muito que não passava por algo do tipo, e portanto não conseguia se colocar no lugar dela, dizer com sinceridade que sabia o que ela estava sentindo.

Bom, o caso aqui é empatia.

Coragem pra nós.

Talita said...

Queria falar que também acho que a gente não aprende com a tristeza, não. E as coisas são completamente injustas e absurdas. Quanto mais você olhar, mais vê. Superação my ass. Mas, a vida não é feita disso e se é que se aprende algo com essas barras ridículas que nos pegam é que elas passam. E a gente sobrevive.

Tem que se deixar morrer um pouquinho mesmo. Cuidar da ferida, se presentear, deixar os amigos fazerem sua mágica e largar mão do controle das coisas que nunca foi nosso anyway. E, logo mais, as coisas voltam a dar sabor na boca... Prometo.

Pensando em muitas coisas boas para você. Besos!

SiLviA said...

Leio o Vodka ha muito tempo mas nunca comentei(o de praxe rs). Sou aqui do interior de PE e me sinto muito proxima sua tamanha minha admiração por ti.
Ah querida Ivi tenho muito carinho por vc. Acampanhei sua aventura europeia, te vi feliz com o Armin e agora fico triste vendo como isso acabou. Decepcionada com o egoismo dele. Sim, ele foi egoísta. A atitude dele deixou clara a preocupação dele com ele mesmo.
Já passei por isso e sei bem o que vc ta sentindo.
Mesmo assim sempre acredite na vida. Nunca desista de seguir em frente. O melhor é ser otimista e confiar que tudo isso vai passar.
Por que vai passar. Por mais incrivel que pareça vai passar.
Fica firme Ivi. Tem muita gente que te adora de verdade e que torcendo por sua felicidade.
Inclusive eu!
Com carinho, Silvia

"Depois de um tempo você aprende que realmente pode suportar, que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não aguenta mais..."

SiLviA said...

Leio o Vodka ha muito tempo mas nunca comentei(o de praxe rs). Sou aqui do interior de PE e me sinto muito proxima sua tamanha minha admiração por ti.
Ah querida Ivi tenho muito carinho por vc. Acampanhei sua aventura europeia, te vi feliz com o Armin e agora fico triste vendo como isso acabou. Decepcionada com o egoismo dele. Sim, ele foi egoísta. A atitude dele deixou clara a preocupação dele com ele mesmo.
Já passei por isso e sei bem o que vc ta sentindo.
Mesmo assim sempre acredite na vida. Nunca desista de seguir em frente. O melhor é ser otimista e confiar que tudo isso vai passar.
Por que vai passar. Por mais incrivel que pareça vai passar.
Fica firme Ivi. Tem muita gente que te adora de verdade e que torcendo por sua felicidade.
Inclusive eu!
Com carinho, Silvia

"Depois de um tempo você aprende que realmente pode suportar, que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não aguenta mais..."

priscila ferreira said...

ivi, querida.

você sempre me ensinou a não depender de nada, nem de ninguém.

sua força me salvou milhões de vezes a gente nunca se viu na vida.

como eu queria poder te ajudar!

te ver assim faz meu coração ficar do tamanho de uma jujuba de limão...

meu afeto é todo seu! fique bem.

um beijo maior que tem.

Débora Machado said...

a gente acha que não aprende mais nada com a tristeza, mas no fim uma coisa a gente aprende - ser realmente feliz quando está feliz.

É assim comigo as vezes, os momentos felizes se tornam tão raros que quando eu tô feliz eu estou REALMENTE FELIZ.
Algumas pessoas nunca aprendem a ser feliz de verdade.

De qualquer maneira, espero que as coisas melhorem de vez, de verdade :) from pain to power?
Eu sei que você vai fazer dessa merda algo bem bonito.

SomosDeTodasAsCores said...

Sabe o que é mais (não)engraçado? Nunca te escrevi, sempre te li e tem uns dias que te choro. Acho que fui feita pra chorar e lendo você esses dias, o tenho feito copiosamente. E posso dizer que a tua dor tá em mim? Talvez eu não possa. Não nos conhecemos e eu nunca passei por isso, sendo assim você pode me achar louca e dizer que eu não sei o que é isso.
O fato é que eu tenho, há um tempo, procurado umas palavras pra tentar juntar e tentar de novo dizer como me sinto. O FATO é que você escreveu algo tão pessoal, tão você-em-um-momento-fodido e eu achei uma parte de mim.
Sabe o engraçado de verdade? Eu te escrevi uma carta (carta tipo carta mesmo, no papel) e agora tou mais leve. E tenho a falsa impressão de que um dia algo vai dar certo pra ti.
P.S.: Não quero parecer um livro de auto-ajuda, mas 'Que aconteça alguma coisa bem bonita para você.' E foi o Caio quem disse.

Camila said...

paz, ivi, paz !

Patricia Cardoso said...

Iveto, ontem passei a noite pensando em vc. FIquei associando essa sua situação ha uma que vivi ha uns anos. Sabe pq vc sofre tanto? Pq Armin desperta todos os sentimentos em vc, De amor a ódio. De felicidade a tristeza. é é esse despertar que nos faz sentir vivas. Eu tive essa noção qdo meu pseudo amor, que quase me matou, morreu. Depois conheci outros caras que, embora legais divertidos e blá blá blá, não eram gatilho pra metade dos sentimentos que eu tinha.

tive que morrer, assim como vc anda querendo. E pode apostar, vc renasce mais forte, mais confiante e muito mais feliz. Hoje, depois de taaaanto tempo eu vejo essa minha fase com um saldo MEGA positivo, pq eu cresci e muito.

Entenda uma coisa, florzinha, a gente vê o hoje, Deus vê o todo.

beijo enorme, fique em paz e volte, pq a gente te ama!

Pat

Jennifer said...

Ivi, vai passar, dói, demora, mas um dia passa!
Vc é guerreira!

Once! said...

Nossa! Este post realmente conseguiu fazer com que alguns anônimos que te "acompanham" há algum tempo saíssem do escuro, só pra te dar uma força (e nesses, é claro, eu me incluo)! Isso é um sinal bem claro de que você é especial pra um monte de gente, mocinha... E, já que o momento é de revelação, quero dizer que sou sua fã... de verdade. Perdi a conta de quantas vezes li seus desabafos e pareciam saídos de mim, tamanha a semelhança com o que eu estava passando ou já passei algum dia da minha vida (o de hoje, então... ufff!). Admiro sua coragem, sua ternura, sua capacidade de arranjar as palavras em poesia, pra alimentar a alma de todos os que leem o vodca... Bom, meu sincero desejo é de que você não desista de tudo. Eu já tive essa vontade um milhão de vezes e no final, sempre acabo dando uma chance à esperança...

Fique bem.

Once! said...

Nossa! Este post realmente conseguiu fazer com que alguns anônimos que te "acompanham" há algum tempo saíssem do escuro, só pra te dar uma força (e nesses, é claro, eu me incluo)! Isso é um sinal bem claro de que você é especial pra um monte de gente, mocinha... E, já que o momento é de revelação, quero dizer que sou sua fã... de verdade. Perdi a conta de quantas vezes li seus desabafos e pareciam saídos de mim, tamanha a semelhança com o que eu estava passando ou já passei algum dia da minha vida (o de hoje, então... ufff!). Admiro sua coragem, sua ternura, sua capacidade de arranjar as palavras em poesia, pra alimentar a alma de todos os que leem o vodca... Bom, meu sincero desejo é de que você não desista de tudo. Eu já tive essa vontade um milhão de vezes e no final, sempre acabo dando uma chance à esperança...

Fique bem.