Wednesday, September 23, 2009

123. uma última consideracao sobre paris (ou "num banquinho do jardim de luxemburgo eu sentei e chorei")

é, pois é. pra quem nao gostou de paris é um pouco controverso dedicar tantos posts a ela, né? talvez eu nao tenha entendido ainda.

deixa eu dizer o que já disse: paris é massa. mas deixa eu dizer o que nao disse: o que estraga sao os parisienses. POVO CHATO DO CARALHO!

era meu último dia e eu estava a caca (nao tem cedilha aquiiii) de um mille feuille. entrei numa lojinha e pedi (em frances, que joli me ensinou). mas aí eu queria avisar que era pra viagem, e nao sabia como dizer isso em francês, e falei em inglês: it's to go, s'il vou plait!

e o francês idiota falou (juro em cristo): se você nao fala frances veio fazer o que na franca?

agradeci em ingles, cancelei o pedido em ingles e me despedi em portugues, com um sorriso bem simpatico, dizendo: e pode enfiar esse mille feuille no meio do seu anal.

ah, desculpa. eu tô aqui gastando meus reais no país dos outros pra ser esculhambada por um francês suvaquento? EU MERMO NAO!

§

enfim. há males que vêm pro bem e eu achei, um pouco mais a frente, uma lojinha linda, linda, linda, chamada dalloyau. me trataram como uma princesa, porque lá é caro e eu nao fiz questao de gastar uma pequena fortuna nos doces mais lindo que já vi.

atravessei a rua ansiosa a caminho do jardim, doida pra devorar aquelas coisinhas lindas.

§

no coreto do jardim, uma orquestrinha se apresentava. eles estavam tocando trilhas sonoras de filme.

abri meu mil folhas de devagar. mordi devagar. e uma pequena lágrima de deleite gordo caiu do meu terceiro olho.

§

pra terminar, um trecho do poema jardin du luxembourg, do meu novo poeta preferido, erich kästners:

dieser park liegt dicht beim paradies.
und die blumen blühn, als wüßten sie's.
kleine knaben treiben große reifen.
kleine mädchen tragen große schleifen.
denn die stadt ist fremd. und heißt paris.


§

e pra quem tá com saudade da minha fuca, a única foto de mim em si na europa.

7 comments:

Vanessa said...

ivi, já tive algumas vezes em paris (é facinho de ir de londres, só pegar a maria-fumaca) e nunca consegui me apaixonar ela cidade. sim, ela é bonita, mas... e??? o samba da bencao foi uma perfeita comparacao. e, para ser sincera, tirando monmartre, que é tudo, nem acho o resto da cidade tao bonito. fico sempre aqui comigo pensando no porque deste mito. talvez paris tenha sido tudo de bom no século 19e as pessoas nao querem largar esta idéia. hoje em dia, berlim, londres e amsterdam rule.

Michelle said...

concordo plenamente... paris é o máximo, o que estraga são os parisienses!

Jo said...

Oi Ivi,
Achei a versão alemã do "Amor é importante porra":

http://itwassunday.blogspot.com/2009/09/ausblick.html

Liebe ist für alle da!

Um abraço de uma "Leirotinha" de Köln.

natália! said...

conhece Andres Calamaro, Ivi? É argentino, cantor e compositor...enfim. Lembrei dessa frase dele, lendo teu texto:
"pero una ciudad además de cemento es carne y hueso y sangre"
É marromenos por aí.

Joli a.k.a. Juliana said...

amiga! pra viagem é assim: "pour emporter, s´il vous plaît"

vodca barata said...

jo, tu mora aqui???? onde??? manda email contando vodcabarata@gmail.com

Gabriel said...

Sou seu fã incondicional.