Thursday, July 29, 2010

a metáfora da pele

um dia armin estava fazendo carinho em mim com uma canetinha hidrocor, arrastando-a para cima e para baixo no meu braço.

e eu fiquei olhando para aquele homem:

ele tem aquele contorno certeiro de quem come pouco e vive errando. tem todos os músculos desenhados, e uns ossos que pulam aqui e ali, e umas veias de angelina jolie, grandes, saltadas, coisa de gente que afinal não leva uma vida saudável. ele tem cor de leite cilpe com uma gota de café.

mas, sobretudo (sim, sobre toda ela), ele tem a pele coberta de sinais. de todas as cores - bege claro, bege escuro, rosa, marrom. eu gostava de olhar para elas, e entendê-las, como judeu conta a primeira estrela da sexta-feira e agradece que ela está ali.

uma vez eu quis juntar os pontos com a mesma canetinha hidrocor, para ver o que aparecia. e ele disse: é a constelação de andrômeda que vai aparecer.



o negócio é que sobre esse homem recaia toda minha vontade de ter poesia; todo meu romance. como aos navegadores, a andrômeda de seu peito guiava meu navegar.

a metáfora da pele de armin está aí: estava nele minha orientação, meu movimento. enquanto a bússola não era inventada eram elas, as estrelas, que guiavam os viajantes. então eu passei longos períodos no meio do mar contando apenas com aquela andrômeda. aceitando que ela nem sempre aparecia... e, no fim, oh yeah, fiquei a ver navios (ha que engraçada).

o bom é que, veja bem, afinal, parei de olhar pro céu e comprei uma bússola. puxei a âncora, mudei de direção. que meu desejo de movimento é maior que qualquer outro.

como diria lou reed: "isso na minha frente não é um muro, é uma porta".

e vai caber minha nau intera através dela.













eu sou tão previsível: basta ver meu nome num bilhete de embarque que já fico toda serelepe.

dostoiévski, guarda um conselho errado para mim.

13 comments:

Mari Maciel said...

é por essas e outras que eu entro aqui quase todo dia!!!
tu brilha mesmo!!
bjinhos

boa sorteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Jowzinha said...

Q belo!!!
O texto,
as fotos,
seus sentimentos serelepes!!!

=**, Jowzinha

Natalia Venturini Pessutti said...

Viajar é um santo remédio!!!

siii! said...

posso fazer uma coisa totalmente minha dedicada totalmente pra ti?

boa viagem, coração.
:*

maris said...

descobri pq eu adoro seu blog: vc fala de sua paixao, de um jeito tao gostoso de estar apaixonada, e eu nunca senti isso... =/ acho que vc ainda é um pouco mais feliz que eu

jean mafra em minúsculas said...

puta que pariu, eu adorei isso.

Tassia said...

Fotos tão lindas, Ivi.
Todo seu desabafo tá me fazendo pensar TANTO no meu "long distance relationship".

paula r. said...

ivi, você é tão incrível. leio seu blog há tempos e há alguns meses fui ver um vídeo idiota sobre a paris hilton desfilando no brasil. o único depoimento com o qual concordei foi de uma fotógrafa com o sotaque mais gostoso. e só agora - há alguns minutos - caiu a ficha de que vodka barata era ivi que era adelaide ivanova. lentidão cerebral, trabalhamos muito.
amo suas fotos e seus textos, mesmo não gostando que você sofra [tão estranho não querer que alguém que não se conhece não sofra. mas quis falar anyway].
agora me vou porque já está enorme esse comentário.
um beijo,
paula r.

Débora Machado said...

Ivi, escreve um livro?
E faz uma edição de bolso, por favor. Pra gente poder ficar te lendo em qualquer lugar :)

Mônica said...

Ivi, escreve um livro? (2)
Amo seus textos, nossa...
Boa viagem!

Jowzinha said...

Adorei essa idéia da Débora!!!

Flávia Péret said...

a metáfora da pele é tãio linda. e acho que só as mulheres (será?)são capazes de criar essas imagens, de contemplação absurda do outro e da pele do outro. Lembrei da Agnés Varda, que no documentário Janela da Alma, fala sobre a pele do marido dela, o Jaques Demy, a pele envelhecida, que ela filmou com tanto cuidado e ela acredita que aquelas imagens somente ela poderia fazer, como só você pode saber a variação de bege da pele desse homem que é meio verdade e meio invenção que você criou para você e para nós (leitores)
gosto de tudo que você escreve e acho mesmo que deveria publicar um livro.
um beijo da flávia

M. said...

fodasse que bonito.